Bloco do Bixiga completa 70 anos

Grupo de carnaval é o mais antigo da cidade de São Paulo – foi criado em 1947 por cinco amigos

 
Jornal GGN – O bloco Esfarrapados, grupo de carnaval de rua mais antigo da cidade de São Paulo, comemora 70 anos nesta segunda-feira (27). Nascido em 1947 no bairro de imigrantes italianos, Bixiga, o bloco foi fundado por cinco amigos e hoje, uma série de cartazes espalhados pelas ruas do bairro recontam um pouco da sua história. As informações são da Agência Brasil.
 
Agência Brasil
 
Bloco mais tradicional de São Paulo comemora 70 anos nas ruas do Bixiga
 
Por Elaine Patrícia Cruz
 
O bloco mais antigo da cidade de São Paulo comemora 70 anos hoje (27). E para celebrar a data, o grupo Esfarrapados saiu mais uma vez às ruas do Bixiga, bairro com grande concentração de imigrantes italianos no centro da cidade. Com suas marchinhas e debaixo de muito sol, o bloco reuniu muitas crianças e também os moradores mais antigos do bairro, que ajudaram a criar os Esfarrapados.
 
O grupo surgiu no carnaval de 1947 e foi fundado pelos amigos Armandinho Puglisi, Walter Taverna, Tinin, Capuno e Carabina. Um cartaz espalhado pelas ruas do bairro conta um pouco da história do bloco: “Cada um providenciou uma roupa e, com um punhado de latas vazias e panelas, saiu batucando pelas ruas do bairro”.
 
“O bloco foi fundado assim: para você trazer a sua fantasia, seja ela qual for, e vir curtir. Essa magia foi sendo espalhada”, contou o puxador do bloco Gleison Pego, o Mineiro. “É trazer a sua fantasia e levar para o bloco a sua alegria”, lembrou.
 
Para celebrar a data, a diretoria conseguiu levar para a rua um antigo bonde que passava pelo local – e que hoje foi bastante fotografado pelos foliões. O bonde vai circular pelo bairro junto com o bloco. “O bonde é uma referência à forma de transporte que São Paulo teve até os anos 60, e o bairro da Bela Vista [como também é chamado o Bixiga] tinha o bonde da Bela Vista que circulava pelas ruas.  Procuramos e encontramos uma réplica autêntica nas cores e no formato do bonde para trazer de lembrança não só para quem já tinha visto e usado, mas para o pessoal novo, para ver como era o Bixiga naquele tempo”, disse Maurizio Bianchi, presidente do bloco.
 
Tinin, 81 anos, um dos fundadores do grupo, mas que prefere dizer que é apenas um acompanhante do bloco há 70 anos, emocionou-se com a festa deste ano. “Fiquei olhando e tinha mais de 100 crianças brincando. Chamei os pais e as mães e falei: ‘vocês sabem quem são essas crianças para nós? São o futuro bloco dos Esfarrapados’. Elas é que vão dar a continuidade à nossa tradição”, disse ele. Tinin também se emocionou ao ver o bonde estacionado na rua Conselheiro Carrão, ao lado do bloco, e lembrou os tempos em que entrava no vagão para namorar. “A gente ia no fundo do vaguão e, quando apagava as luzes, a gente dava uns beijinhos”, contou.
 
70 anos de carnaval
 
Segundo Bianchi, nesses 70 anos, o bloco nunca deixou de sair às ruas. “Com todas as dificuldades e situações – e o bloco passou por períodos bem difíceis – ele conseguiu se manter, se restabelecer e estamos fazendo ele caminhar”.
 
O jornalista Luiz Espanha, 58 anos, é presença constante nos Esfarrapados. “Saio nesse bloco desde o começo dos anos 80. É um dos melhores de São Paulo e do país. Aliás, o carnaval de São Paulo chegou e arrebentou e ninguém segura mais”, afirmou. “Ele [o bloco] toca música de carnaval, tem um clima muito bom, é seguro e alegre. E carnaval é alegria”, disse o jornalista, que esteve também em outros blocos pela capital e reclamou da falta de organização em alguns deles. “Estão colocando grandes blocos em ruas bem estreitas. Quando você espreme o povo na alegria e na cultura, você provoca violência. Faltou organização. Grandes blocos precisam de mais espaço”.
 
Moradora do bairro, a dona de casa Rosa Santos, 41 anos, trouxe a filha Elen, de 7 anos, para curtir o bloco. “Ela gosta de carnaval e desses bloquinhos”. Rosa disse ainda que levou a filha também para curtir outras blocos pela região. “Para quem gosta, é muito legal. E ela gosta bastante, pula muito”.
 
Carnaval de rua
 
O penúltimo dia de carnaval na capital paulista terá a apresentação de 31 blocos. A cantora Elza Soares e a banda Bixiga 70 encerram a programação desta segunda-feira no Largo da Batata, na zona oeste.
 
Edição: Graça Adjuto

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador