Chora, Margarida!

Por Antonio Francisco

Esta  cantiga  teria surgido no Vale do Jequitinhonha e era tão fácil de decorar que até letra a gente inventava, na hora. Assim faziam os circos que passavam pelas cidades, cantando:

Você disse que sou feia

– chora, Margarida!

eu não sou tão feio assim

– chora, Margarida!

lá em casa tem um feio

– chora, Margarida!

que pegou feio ni mim

eu tô chorando, Margarida!

….

Serão estas a música e a letra originais? (meu PC tá de prego…)

https://www.youtube.com/watch?v=aDDi78zJwSc]

Ou seria esta?

[video:https://www.youtube.com/watch?v=Tn8sARBqWn4

Uma possível letra seria esta:

É ocê que fala hoje – chora Margarida

Que amanhã quem fala é eu – chora Margarida

Uma pedra deu na outra – chora Margarida

Seu coração deu no meu –  eu tô chorando, Margarida

 

Eu joguei água pra cima – chora Margarida

Aparei com uma caneca – chora Margarida

Menininha bonitinha – chora Margarida

Cinturinha de boneca – eu tô chorando, Margarida

 

Eu caí pra aqui pra baixo – chora Margarida

Dá lembrança e vai passando – chora Margarida

Vai depressa meu amor – chora, Margarida

Que a saudade tá  matando – eu tô chorando, Margarida

 

Você diz que me quer bem – chora, Margarida

Eu também to te querendo – chora, Margarida

Um beijo paga com outro – chora Margarida

Nada fico te devendo – eu tô chorando, Margarida

……

Letrra similar pode ser lida  em

http://ciaprosadosventos.blogspot.com.br/2011/05/chora-margarida.html

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Cantando para as Margaridas …

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=DfqBcQO6iOw%5D

     

    PREDICATIVOS DO SUJEITO

     

    Meu pensar é um desafio

    Meus caminhar é uma manhã

    Meu joelho é uma maratona

    Minhas pernas são um ímpeto

    Meus braços são um berço

    Minhas costas são um tronco

    Meus pés são uma rota

    Meus falares são cantares

    Minhas mãos são meu refúgio

    Meus seios são um cais.

    Meu deitar é um encantamento

    Meu colo é um desejo

    Minha pele é uma fogueira

    Meu umbigo é um aconselhamento  

     

    Meu coração

    é um verso.

     

    Odonir Oliveira

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome