Aniversário de “Cinegnose”: 101 filmes gnósticos, por Wilson Ferreira

Por Wilson Ferreira

No oitavo aniversário “Cinegnose” atualiza lista com 101 filmes gnósticos

Nesse mês o “Cinegnose” faz aniversário. Oito anos analisando filmes gnósticos e também os chamados “filmes estranhos” – “weird movies”. Procurando mapear, seja nos filmes hollywoodianos, pop ou no cinema de arte, a presença e evolução dos diversos elementos gnósticos e simbolismos místicos ou esotéricos associados ao sincretismo do chamado Gnosticismo Hermético. Também baixamos à terra, onde “Cinegnose” exerceu a crítica à política da grande mídia e à cultura pop – instrumentos que perpetuam a ilusão desse mundo. Afinal, esse é o plot central do drama cósmico narrado pela Cosmogonia gnóstica. Para comemorar esse oitavo aniversário, o “Cinegnose” atualizou a lista dos filmes que receberam o “Certificado de Filme Gnóstico” do blog. Agora são 101 filmes, analisados ao longo desses anos. Certamente filmes diante dos quais não podemos passar indiferentes. Pelo menos, enquanto estivermos nesse mundo.

Nesse oitavo aniversário do blog, esse humilde blogueiro atualiza a lista com o “Certificado de Filme Gnóstico” do Cinegnose. Agora a lista conta com 100 filmes, dos mais variados gêneros, entre ficção científica, fantástico, terror, drama, documentário e mockumentary.

A lista anterior consistia em 66 filmes. Atualizamos em mais 35 filmes analisados dentro do período de 2016 e 2017, dentro de um conjunto de quase 100 filmes que foram resenhados pelo blog e que passaram pelos critérios de categorização dos elementos do Gnosticismo. Dividimos em cinco grupos:

 

(1) CosmoGnóstico

Filmes que parecem inspirar-se na Cosmologia basilidiana (Basilides -117-138 DC – Filósofo gnóstico de Alexandria, possivelmente originário de Antioquia. Admitiu um princípio “incriado”, o Pai, cinco hipóteses emanadas dele e trezentos e sessenta e cinco céus, um dos quais é o nosso mundo comandado pelo Demiurgo – Yahweh, Jeová ou Javé). Filmes como O Décimo Terceiro Andar (1999) sobre pluralidade de universos simulados, multiversos. Matrix e Show de Truman também entrariam nessa categoria, onde o protagonista encontra-se prisioneiro em realidades artificialmente produzidas. Ou em variações temáticas como Cosmodrama ou Órbita 9 no qual astronautas despertam numa nave, sem saberem o propósito da missão, porque estão ali e de onde vieram.

(2) TecnoGnóstico

Baseia-se naquilo que chamamos de Gnosticismo cabalístico que é a motivação da atual agenda tecnognóstica de fazer uma cartografia e topografia da mente humana: a convergência das neurociências, Cibernética, Ciências Computacionais e Teoria da Informação para tentar simular digitalmente não só o funcionamento da mente, mas tentar emular a própria consciência. Filmes como Eva ou Transcendence são exemplos nessa categoria.

(3) PsicoGnóstico

Novamente vemos o protagonista como prisioneiro, mas dessa vez é uma prisão interior, psíquica ou onírica. Filmes como Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, AfterDeath e Vanilla Sky mostram personagens que sem saberem estão presos respectivamente, nas próprias memórias da mente, em um limbo entre a vida e a morte e em “sonhos lúcidos” artificialmente produzidos por uma corporação.

(4) AstroGnóstico

Os seres humanos teriam sido o resultado de um enxerto na biologia dos primatas avançados feita por uma consciência alienígena espiritualmente superior. Ou simplesmente a condição humana seria de alienação e estranhamento nesse planeta sofrendo o atrito com essa existência cria estados emocionais que levam à depressão, assassinato em massa, loucura e destruição. Vivemos uma nostalgia indefinida e olhamos para as estrelas, numa sensação imprecisa de que aqui não é o nosso lugar. Filmes como “O Homem Que caiu na Terra” (1974, onde um alien vem à Terra em busca de ajuda e é corrompido pela sociedade humana) com o gnóstico pop David Bowie ou ainda o surpreendente filme etíope Crumbs (2015) – um protagonista que anseia entrar em uma nave alienígena que paira há anos no céu, e fugir desse planeta.

 

(5) CronoGnóstico

Filmes que apresentam um multifacetamento da realidade ou universos alternativos por meio da concepção quântica ou caótica do tempo: paradoxos, efeitos exponenciais ou o tempo como um hipertexto criam uma pluralidade de mundos, algo semelhante aos filmes CosmoGnósticos. Porém, nessa categoria coloca-se ênfase à artificialidade do Tempo. Filmes como Sr. Ninguém ou Cronocrimenes são bons exemplos.  

O conceito de “filme gnóstico” é relativo a Gnosticismo, do grego gnosis, “conhecimento” e gnostikos, “aquele que tem o conhecimento”. Conjunto de filmes de variados gêneros cuja característica unificadora é a recorrência de “elementos gnósticos” correspondentes tanto às narrativas míticas cosmogônicas e morais dos principais pensadores do Gnosticismo histórico (Basilides, Valentim e Mani) como a diversos simbolismos místicos ou esotéricos associados ao sincretismo do chamado Gnosticismo Hermético.

Desde a descoberta da chamada Biblioteca de Nag Hammadi no Egito em 1945 (52 manuscritos gnósticos organizados em 13 códices encadernados em couro que reúnem uma visão bem diferente daquela descrita nos evangelhos bíblicos canônicos), sua narrativa transcendeu os estudos teológicos e históricos especializados para ocupar um submundo místico-mágico-religioso da subliteratura da cultura de massas (HQs, magazines, filmes B sci-fi, horror e fantasia), passando pela grande literatura de Philip K. Dick ou Isaac Asimov, até chegar nas mesas de produtores e roteiristas de Hollywood na fase do Gnosticismo Pop iniciada com Dead Man (1995) de Jim Jarmuch. E se consolidando com os clássicos Show de Truman e Matrix.

Abaixo, a lista atualizada do Cinegnose atualizada com 101 filmes:

 

 

 

1. K-Pax – O Caminho da Luz (2001)

(indicação e texto por Ricardo A. Afonso)

Assim como os demais filmes gnósticos, esse apresenta o conflito humano em assumir o contato com algo/alguém que não compartilha dos rituais cotidianos tidos como comuns. De maneira muito sutil o filme convida o telespectador a se questionar sobre a verdade sobre o ser vindo de outro lugar. O ar de pureza e ingenuidade atribuído ao ser vindo de outro lugar contrastam com nossa razão e nos faz por vezes crer que realmente trata-se de um ser vindo de um plano mais evoluído. A cena em que ele simula uma viagem no tempo simplesmente nos faz rir de nossa própria limitação, quando acreditamos que para tal empreitada seriam necessárias luzes, cenas e cenários dignos de ficção cientifica de Hollywood. Enfim, um filme que pode servir como porta de entrada para aqueles que gostariam de conhecer o gnosticismo – filme analisado pelo blog: clique aqui. 

Categoria: AstroGnóstico

Diretor: Ian Softley

Elenco:   Kevin Spacey, Jeff Bridges, Mary McCormack

 

 

2. A Vila (2004)

(indicação e texto por Luiz Carlos Marcolino)

A realidade manipulada, só que sem a ajuda de super computadores ligados na espinha. Nesse sentido, A Vila é superior a eXistenZ e Matrix.

A população de uma pequena e isolada vila acredita que a aliança com misteriosas criaturas que habitam a floresta em toro deles está chegando ao fim.

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: M. Night Shyamalan

Elenco:  Bryce Dallas Howard, Joaquin Phoenix, William Hurt

 

 

3. Matrix (1999)

(Indicação e texto por Marcos Rafael Tosetti)

É um filme que atualizou e reiniciou o gnosticismo. De certa forma ele absorve tudo aquilo que foi explorado de forma moderada nos filmes anteriores de ficção científica com toques de gnosticismo (especialmente da década de 90) e, ao mesmo tempo, inaugura uma nova era de filmes de ficção científica e de filmes gnósticos. Quando olhamos para os filmes anteriores à Matrix, vemos um ou outro elemento que foi explorado na trilogia, e até mesmo hoje em dia, mais de uma década depois de sua conclusão, ele permanece sendo uma referência atual e que ainda não foi superada.

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: Irmãos Wachowski

Elenco:   Keanu Reeves, Laurence Fishburne, Carrie-Anne Moss 

 

4. A Viagem (2012)

(indicação e texto por Fernanda)

Cloud Atlas não é apenas uma história. Ele evoca um estado de consciência durante suas 3 horas de duração. Teve um convite muito sério à reflexão: uma comparação subentendida entre a escravidão dos negros e a exploração animal existente hoje, referências encontradas na cena do “abatedouro de clones” e na frase “eles nos alimentavam com nós mesmas” (quem assistiu o documentário “Terráqueos” entendeu). Ao mesmo tempo que a revolução proposta na gnose é interior, acredito que a ação é o elemento mais forte capaz de mudar o ser humano. Para agir (como os defensores da abolição da escravatura dos negros, e como defensores da libertação animal, proposta subentendida do filme), é necessária uma mudança interior super intensa, enfrentar os medos do que acontecerá, o orgulho, a ilusão, etc. Creio que somente com base na experiência de gnose que alguém possa ter a força interior de rebelar-se e agir desse modo – filme analisado pelo blog: clique aqui. 

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: Tom Tykwer, Andy Wachowski

Elenco: Tom Hanks, Halle Berry, Hugh Grant, Hugo Weaving

 

 

5. O Homem Que Incomoda (2006)

Em uma estranha cidade onde cada pessoa parece estar estranhamente satisfeita com sua vida, um visitante chega e enfrenta sérios problemas por passar a levantar questões sobre tudo e todos – já analisado pelo blog: clique aqui.

Categoria: Cosmognóstico

Diretor: Jens Lien

Elenco: Trond Fausa, Petronella Barker, Per Schaanning, Birgitte Larsen

 

6. Viagem de Chihiro (2001)

No meio da mudança de sua família para o subúrbio, uma taciturna menina de 10 anos vagueia em um mundo regido por deuses, bruxas e monstros, onde os seres humanos são transformados em animais.

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: Hayao Miyazaki

Elenco:  Daveigh Chase, Suzanne Pleshette, Susan Egan

 

7. O Prisioneiro (série de TV, 2009)

Remake de série cult dos anos 1960 sobre um agente do governo que é raptado e enviado para uma remota conhecida como “The Village” – já analisado pelo blog, clique aqui

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: Nick Hurran

Elenco:  Ian McKellen, Jim Caviezel, Ruth Wilson

 

8. Moonrise Kingdom (2012)

Uma dupla de jovens amantes fogem da sua cidade na Nova Inglaterra, o que faz com que um grupo de busca local se espalhe para encontrá-los – analisado pelo blog: clique aqui.

Categoria: PsicoGnóstico

Diretor: Wes Anderson

Elenco: Jared Gilman, Kara Hayward, Bruce Willis, Bill Murray

 

 

9. Lunar (2009)

O astronauta Sam Bell tem um estranho encontro consigo mesmo ao final dos três anos de permanência solitária em uma base lunar que envia para a Terra regularmente parcelas de um minério que ajuda o planeta a resolver seus problemas de energia – já analisado pelo blog, clique aqui.

Categoria: CosmoGnóstico

Diretor: Duncan Jones

Elenco:  Sam Rockwell, Kevin Spacey, Dominique McElligott 

 

10. A Passagem (2005)

A tentativa de um psiquiatra para evitar que seu paciente cometa suicídio, ao mesmo tempo em que ele próprio tenta manter-se dentro da realidade.

Categoria: PsicoGnóstico

Diretor: Marc Forster

Elenco:   Ewan McGregor, Ryan Gosling, Kate Burton , Naomi Watts

 

>>>>>Continue lendo no Cinegnose>>>>>>>

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora