Todos os pecados de Minas, por Romério Rômulo

Muitos foram os corpos abatidos em cada passo da conquista.

Reprodução

Todos os pecados de Minas

por Romério Rômulo

Todos os pecados de Minas
são minerais e pedras.
Os ouros levados nos deixaram
sem alma.
Muitos foram os corpos abatidos
em cada passo da conquista.

Acontecesse um entrave
eu cavaria os infernos.
2.
Os diabos nos perdoam
e nos deixam a lama.

Quantas barragens cabem no meu corpo?
Quantas águas esperam explodir?
Que lágrimas de espanto me deixaram?

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ODONIR ARAUJO DE OLIVEIRA

- 2022-01-13 15:41:21

Lindo e épico poema, Romério Rômulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador