Salve o Dia dos Meninos Cosme e Damião!

Enviado por Luciano Hortencio

Oração a São Cosme e São Damião

Amados São Cosme e São Damião,
Em nome do Todo-Poderoso
Eu busco em vós a bênção e o amor.

Com a capacidade de renovar e regenerar,
Com o poder de aniquilar qualquer efeito negativo
De causas decorrentes
Do passado e presente,
Imploro pela perfeita reparação
Do meu corpo e
Dos meus filhos
(………………………………………..)
nome dos filhos
E de minha família.

 

Agora e sempre,
Desejando que a luz dos santos gêmeos
Esteja em meu coração!
Vitalize meu lar,
A cada dia,
Trazendo-me paz, saúde e tranqüilidade.

Amados São Cosme e Damião,
Eu prometo que,
Alcançando a graça,
Não os esquecerei jamais!
Assim seja,
Salve São Cosme e Damião,
Amém!

[Ao alcançar a graça, fazer um bolo ou oferecer uma festa às crianças de rua, orfanatos ou creches.]

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

12 comentários

    • que bonito mesmo…

      e protege mesmo

      as vezes me lembro de passagens do meu crescimento, em qualquer ponto do tempo, que pareceriam irreais sem a proteção de algo ou alguém, ainda protetor, trazendo tudo isso

      muitas vezes, em relatos do passado, já fiz meus parentes, que quase não visito, uma vez de 10 em 10 anos, digamos assim, enfim, em todas as vezes, muitas vezes, portanto, já fiz pegarem papel, lápis, celuluares, calculadoras ou contas e cabeça, para no final responderem impossível você lembrar disso

      as vezes contos e prosas do passado deles comigo ausente do mesmo tempo

      e não é só com eles que acontece, pode ser, mas só quando eu quero e permito a mim mesmo acontecer, com qualquer pessoa

      motivo de minhas preocupações e questionamentos ao vento

      eu não sou de me guiar por estudos, me guio sempre pela vida ou vivências dos que encontram pelo caminho e que permitem que eu deles me aproxime em qualquer acontecimento inesperado e nos rotineiros, normais da vida, também

      de mim mesmo não trago nada que seja importante para todos, ou quem quer que seja, considerando apenas a visão limitada que muitos ainda possuem…………………………………………  é por isso que a todos respeito, gosto e, às vezes quase amo, segundo o que muitos acreditam ser amar………………………………………………………………………….

      já procurei ajuda de todo tipo e qualidade, segundo os padrões de qualidade de vocês, ou os mais comuns e aceitos como tal, e de nada adiantou, nenhum nem de ninguém, deste ou de qualquer outro lugar, vida ou tempo

      foi por isso que perguntei se existe algo na literatura de vocês, indo da fé, das crenças até dados científicos, que possa me convencer que só podemos existir separadamente, cada um com seu objetivo ou função

      determinados por quem? quando? se representam coisas impossíveis? filosóficas? só coisas boas? só que agradam? confortam? perdoam? redimem?

      descobri uma maneira, com a vida que tive, que pode me possibilitar, não melhores, outros entendimentos

      testei durante as palhaçadas de um especialista dessas tais de regressão e deu muito certo

      atualmente uso em mim mesmo, durante presenças e passagens estranhas

      quero e concordo que me desliguem, contanto que mantenham ativas e isoladas minhas percepções visuais desse mundo, como o enxergo e sinto…………………………………………………….é só isso que tenho por aqui

      desenhando: deixo que me enlouqueçam com seus conhecimentos ou me transformem em qualquer coisa, mas só até o ponto que eu quero e desejo…………………………………..para aprender mais

      quando me querem criança, fico adulto

      quando adulto, criança

      quando zero, um

      quando zero e um, espaço

      quando núcleo, partícula

      quando fim, princípio

      quando partícula, divisões

      quando biologicamente separado, centrismo, com no máximo duas ou não mais que três, como coloquei num comentário anterior

      percebam, pelo amor de Deus, com no máximo duas ou não mais que três

      não existimos fora disso, dessa combinação ativa 2 com 3, é assim que identificamos e separamos um [[[primeiro]]]

      nada de novidade, todo nosso corpo, o de cada um de nós, tem um [[[primeiro]]]

      continuando

      adormecido, olhos abertos

      peregrino, …, peregrino, …, peregrino, …………………………………………..bem

      com esse aí não tem jeito, ô criaturinha marrenta, complicada, vou sair para enganar ele

      ao voltar como geraldo reinicke

      já sei que vou me ferrar como de tantas outras vezes, mas um dia pode dá certo

      e se por acaso der certo, esqueçam tudo que acabei de escrever

       

      nickname! ô nickname! te respondi lá nos Maoris de forma quase idêntica ou adiantada, adiantada simplesmente por já ter respondido da mesma forma várias vezes……………………..às vezes espaço

        • Para Luciano

          com um abraço do geraldo reinicke

          manacá florido

          casa, comida, proteção

          crianças a brincarem por perto

          borboletas iguais

          há tempos que a natureza responde o que para nós parece impossível, até mistérios

          muitas visitam um manacá florido e seguem, se afastam, visitando outras flores,

          o que, pela minha visão não apenas contemplativa, prova que são iguais porque ficam

          já teve o prazer de contemplar tal ciclo, amigo? algo inesquecível

          primeiro o brilho verdejante ao sol

          de repente flores bicolores, não em si, com outras próximas

          borboletas iguais e outras

          de repente praticamente sem folhas, o brilho verdejante

          verdes rastejantes por entre os galhos

          de repente casulos marrons pendurados em vários pontos

          de repente se mexendo

          recomeça o brilho verdejante

          voltam borboletas iguais em marrons

          flores, crianças, casa, comida, e o sol

          • num tempo da minha vida…

            sol, toalhas de doces, gente só ou mais coração, tive-as como um manacá florido

            se afastavam e eu via, conversava, agradecia, e não só com Eles

            motivo dos meus questionamentos ao vento, à noite, à lua, às estrelas…………………………………………………………………..

            o que eu fazia para sobreviver no resto do tempo, do ano, à fome e ao frio das noites de junho?

            até tentei com poesias, escrito numa pedra, ao tempo, águas servidas…………………………….imenso portal

            amarelos perfumados, livros deixados abertos, em prosas…………………………………….ao jeito de quem volta já

            e nunca voltou como era

            é esse ou essa que tento encontrar

            até meu pai já encontrei, não era, por isto apenas teci uma rede com palavras e sonhei me afastar

  1. Alô meus queridos

    Tudo bom c/ vocês ?

    Hoje estou feliz, caiu uma chuva daquelas da Maria (chorosa) do Drumond : plumbosa, pluviosa, etc (preciso reler o poema), ou como dizemos por aqui “uma chuva de lavar a alma”. E a temperatura já está gostosinha, fazendo jús a nossa cidade fresquinha.

    São Cosme e Damião: quando criança jamais ouvira falar deles, não tinha nada de doces, festa, etc. Só quando fui para o Rio é que os conheci e vi quantos lhes eram devotos. A criançada correndo entrando  nas casas pedindo doces e saindo com sacolas cheias, felizes da vida. Os devotos faziam a distribuição dos doces às crianças, por graças alcançadas ou novos pedidos. Este nosso país tem grandes diferenças de costumes, até dentro de uma mesma região. Aliás, até  no Natal, a diferença era mt grande, o costume de dar presente não era tão comum. Tudo se resumia a missa da meia noite e após uma mesa farta de bolos, pães doces, bolachinhas (que no Rio se chamavam biscoitos). No dia 25 é que tinha a famosa Leitoa recheada no almoço com virado de feijão e uma garrafa de vinho p/ os adultos.

    Éum paízão mesmo ! Boa semana para todos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome