Sou cafajeste, sou mesmo a peste!

Enviado por Luciano Hortencio

Sou cafajeste, sou mesmo a peste

Que todo mundo já nem quer olhar

Mas a mulata que me maltrata

Do vagabundo chega até zombar

É que a caboca que tem na boca

Cheiro de jambo, cheiro tão bom

É mais valente, é muito mais que a gente

Porque só fere no meu coração.

https://www.youtube.com/watch?v=ctGaUpMW-0c]

Não há valente nem valentão

Quando a gente tem coração

É que a tribueira, cheirosa ou não

Passa rasteira, joga no chão. (bis)

[video:https://www.youtube.com/watch?v=4A0T9PZkO38

Sou cafajeste, sou mesmo a peste

Que todo mundo já nem quer olhar

Mas a mulata que me maltrata

Do vagabundo chega até zombar

É que a caboca que tem na boca

Cheiro de jambo, cheiro tão bom

É mais valente, é muito mais que a gente

Porque só fere no meu coração.

Fonogramas gentilmente disponibilizados através do Arquivo Nirez.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora