Um tributo animado a René Magritte

Do Idea Fixa

Um tributo animado a René Magritte

Duas paixões em uma tacada só: GIF´s e René Magritte.Uma série feita pela ilustradora e animadoraRaphaëlle Martin para homenagear o grande pintor surrealista francês. 

Acima:  LA TRAHISON DES IMAGES – 1929

 

condition-humaine-1

LA CONDITION HUMAINE – 1935

 

lisaisons-dangereuses-1

LES LIAISONS DANGEREUSES – 1936

 

fils-de-l-homme-1

LE FILS DE L’HOMME – 1964

 

invention-collective-1

L’INVENTION COLLECTIVE – 1934

 

golconde-1_4

GOLCONDE – 1953

 

lgende-dore-1

LA LÉGENDE DORÉE – 1958

 

dcalcomanie-1

LA DÉCALCOMANIE – 1966

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Maria Luisa

- 2015-09-11 12:21:40

"Ceci n'est pas une pipe". Em

"Ceci n'est pas une pipe". Em francês essa frase tem duplo sentido. Magrite era um provocador!

jc.pompeu

- 2015-09-11 11:52:15

belo tributo animado que

belo tributo animado que casou bem com o nonsense surreal e as cores e linhas de magritte.

Odonir Oliveira

- 2015-09-11 10:01:12

Há 2 meses criei um post sobre o tema ILUSÕES. Ficou bom, vá lá

 

 

https://jornalggn.com.br/blog/odonir-oliveira/nada-alem-de-uma-linda-ilusao

 

"Nada além ... de uma linda ilusão" !

O Jornal de todos Brasis

"Nada além ... de uma linda ilusão" !COMENTAR ODONIR OLIVEIRASEG, 06/07/2015 - 19:49ATUALIZADO EM 06/07/2015 - 20:07

Ilusão: [Do latim illuusione] S. f. 1. Engano dos sentidos ou da mente, que faz que se tome uma coisa por outra, que se interprete erroneamente um fato ou uma sensação, falsa aparência 2. Sonho, devaneio, quimera 3. Coisa efêmera, passageira. 4. Logro, burla, engano.

(Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Aurélio Buarque de Holanda) 

Muitos confundem ilusão com utopia, sonho e até com esperança. Mas viver sem ilusões é passar uma vida sem sonhos, sem perspectivas, sem desejos.

É ingênuo continuarmos com ilusões de fraternidade entre as pessoas, de amor entre os casais, de mais igualdade entre os homens sejam eles de quaisquer religiões, orientação sexual e classe social?

Ilusão parece ser aquele sentido puro que as crianças atribuem àquilo em que querem acreditar, por isso o defendem com todas as forças e tentam nos fazer acreditar também.

Os povos antigos tinham suas lendas para explicar aquilo que não conseguiam apenas com o racional. E projetavam suas ilusões de conquistas e sonhos.

As questões da política mundial têm nos feito sucumbir às nossas ilusões primeiras, às vezes querendo torná- las derrotas e nos sinalizando que sonhar não é possível mais. "Não se vive de ilusões'.

O que seria então ter ilusões?

Vale a pena se ter ilusões?

Que teogonia é essa que nos demove do provável moto contínuo de nossas vidas que é ainda ter ilusões?

Os sonhos tornaram-se impossíveis?

Até para o amor e a paz ?  

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador