Alan Arthou: Valorizar a Engenharia para fazer renascer a indústria nacional

O Brasil tem recursos naturais, tecnologias, matriz energética forte, recursos financeiros e mercado consumidor. Mas faltam recursos humanos.

do Clube de Engenharia

Alan Arthou: Valorizar a Engenharia para fazer renascer a indústria nacional

Não haveria combate à pandemia sem a Engenharia. Ela está presente na produção e manutenção de equipamentos médicos, na construção de hospitais de campanha e mesmo na geração e distribuição de energia. Mas, para o contra-almirante e engenheiro naval Alan Paes Leme Arthou, convidado do 22º episódio da série Brasil Amanhã, pensar o lugar da Engenharia na recuperação pós-covid-19 exige mais cuidado. O Brasil tem recursos naturais, tecnologias, matriz energética forte, recursos financeiros e mercado consumidor. Mas faltam recursos humanos: devemos incentivar a formação de profissionais de Engenharia capazes de atuar no desenvolvimento de tecnologias de ponta, a fronteira para que o país floresça novamente sua indústria nacional.

Contra-Almirante Engenheiro Naval, Alan Paes Leme Arthou é graduado em Ciências Navais pela Escola Naval e em Engenharia Naval pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), onde também fez mestrado, com pós-graduação em Projeto de Submarinos pela IKL – Alemanha. Entre outras atividades foi Chefe da Divisão de Projetos e Vice-Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), Diretor do Centro de Coordenação de Estudos da Marinha em São Paulo, Coordenador do Programa Nuclear do Ministério da Ciência e Tecnologia e Gerente de Projeto e Construção do Submarino com Propulsão Nuclear. É membro da Academia Nacional de Engenharia e do Conselho Diretor do Clube de Engenharia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome