As primeiras imagens do exoesqueleto desenvolvido pelo grupo de Nicolelis

Sugerido por Gão

O cientista brasileiro Miguel Nicolelis divulgou, em seu perfil no Facebook, as primeiras imagens e um vídeo com alguns movimentos do exoesqueleto do projeto Andar de Novo.

O grupo que desenvolve o projeto, liderado por Nicolelis, conta com mais de 100 cientistas em dois continentes. O objetivo é permitir que um paraplégico dê o pontapé inicial na Copa do Mundo de 2014.  Veja as fotos abaixo:

 Miguel Nicolelis / Reprodução

 

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Clique aqui para ver o vídeo

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

12 comentários

  1. Aquém do futurismo

    Tudo bem que seja um primeiro protótipo e que temos que considerar questões de tecnologia realmente existente, e não a visão futurista desde Jues Verne até Elysium, mas este exoesqueleto deve pesar mais que uma pessoa, sua aparência não é muito funcional. Se é controlado só pela mente, talvez o peso não faça diferença, mas não quero pensar no caso do sujeito cair atado a essa coisa.

  2. Gente a questão é dar o ponta

    Gente a questão é dar o ponta pé inicial para depois vir o aperfeiçoamente, é assim que funciona. Se isso der certo, o peso será resolvido em questão de tempo, acreditem.

  3. Sobre a questao d peso e d provável aperfeiçoamento d esqueleto

    Vocês viram o filme Histeria? Viram o tamanho do primeiro vibrador? E hoje? As coisas andam assim… (rs, rs)

  4. O Nicolelis é nosso mais genial cientista.

    Pesaria bem menos se feito de fibra de carbono mais ligas. Mas como disseram aqui o primeiro só deve funcionar. Os melhoramentos vem depois. Porque o que mais interessa é o movimento acionado pelo cérebro não o tamanho do exoesqueleto. Ou não viram o tamanho que pode ter um dispositivo destes como no filme Avatar. Aquele do filme pode vir depois e criado aqui no Brasil. Sensacional, não?

  5. Parabéns

    O engraçado é que não vi ninguém critica-lo ou tentar destruir seu laboratório por usar animais (primatas) em suas pesquisas, com todos aqueles eletrodos enfiados nos cérebros.

    A propósito, sou a favor do uso de animais em experiências científicas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome