Home Editoria Desenvolvimento IBM vai investir um bilhão de dólares no Linux durante cinco anos

IBM vai investir um bilhão de dólares no Linux durante cinco anos

Jornal GGN – A IBM pretende anunciar, nesta semana, investimento na ordem de US$ 1 bilhão durante cinco anos para o desenvolvimento do Linux, sistema operacional parecido com o Unix, que hoje tem na distribuição do Ubuntu como um de seus maiores sucessos. O anúncio, que vai acontecer durante a conferência LinuxCon, nos EUA (Estados Unidos), é parte de uma estratégia em que a empresa tenta adaptar seus mainframes e servidores para lidar com as novas forma de computação em nuvem e ambientes de computação distribuídos.

O valor do investimento servirá para financiar programas de desenvolvimento de aplicações Linux para os servidores Power, da IBM, assim como para expandir um serviço na nuvem que permite que os desenvolvedores escrevam e testem aplicativos para seus servidores antes da implantação. Outra ideia contida no investimento é a criação de incentivos para o desenvolvimento de software para os novos processadores da empresa, que passarão a ser usados em servidores a partir de 2014.

O projeto da IBM com o Linux, chamado de Power Systems Linux Center, ficará sediado em Montpellier, na França. Os desenvolvedores do projeto terão acesso a processadores e servidores Power da empresa com a única finalidade de desenvolver e testar aplicativos. Não é a primeira vez que a empresa sedia centros com esse fim. Pequim, Nova Iorque e Austin já possuem suas versões. Além disso, nos últimos dez anos, a IBM já investiu milhões de dólares no desenvolvimento do Linux.

O novo anúncio é condizente com a decisão, do mês passado, de a companhia abrir a arquitetura de seus processadores Power para que terceiros possam usar a licença de uso com o objetivo de construir servidores e componentes baseados no processador. A meta da IBM é que o Linux torne o processador Power8 mais atraente para investidores interessados em construir servidores baseados em arquiteturas diferentes da tradicional x86.

Com informações de CIO e UOL

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 COMMENTS

  1. “sistema operacional parecido

    “sistema operacional parecido com o Unix, que hoje tem na distribuição do Ubuntu como um de seus maiores sucessos”

     

    Grande parte do “sucesso” do Ubuntu encontra-se no desenvolvimento do Debian: http://www.debian.org/

     

    A canonical vem dando algumas bolas foras: Mir

     

    http://www.muktware.com/5343/kubuntu-opens-doors-disappointed-ubuntu-community

     

    Além disso, há o caso do spyware: http://www.gnu.org/philosophy/ubuntu-spyware.html

  2. Tem mais gente apostando no Linux

    Valve lança sistema operacional próprio baseado em Linux

    http://olhardigital.uol.com.br/noticia/37751/37751

    Após criar expectativas com uma misteriosa contagem regressiva, a Valve finalmente revelou uma de suas grandes novidade: o SteamOS, seu próprio sistema operacional, baseado em Linux e voltado a games.

    “O SteamOS combina a arquitetura rígida do Linux com uma experiência de jogar criada para telas grandes”, diz a companhia. Quando fala em telas grandes, é provável que a Valve esteja se referindo ao “Steam Box”, seu esperado “console”, que deverá levar o Steam às televisões.

    O novo sistema também terá sistemas de conteúdo on-demand. A Valve diz que está negociando com os principais serviços de entretenimento e, em breve, irá disponibilizá-los no SteamOS e no Steam já existente.

    Agora, a cereja do bolo: o SteamOS fará streaming dos jogos para Windows e Mac. Ou seja, você não irá perder sua preciosa biblioteca de games instalados no seu PC.

    Além de oferecer uma nova forma de utilizar o Steam, o novo SO promete “aumentos significativos de desempenho em processamento gráfico”. A Valve diz ainda que suas novidades já estão nas mãos de alguns desenvolvedores.

    Vale lembrar que a Valve já afirmou anteriormente que imagina que o Linux será o futuro dos games, o que justifica o investimento pesado em uma plataforma própria de código aberto. 

    Enfim, essa era apenas um das três grandes novidades incluídas na contagem regressiva. Por enquanto, nada de hardware, como muitos apostavam. O que mais virá por aí?

     

  3. MAIS UM  MOTIVO PARA VOCÊS

    MAIS UM  MOTIVO PARA VOCÊS TEREM “ORGULHO” DO BRASIL:

     

    “Esqueça os EUA. Brasil é o futuro das mídias sociais”, diz CEO do Hootsuite

    http://idgnow.uol.com.br/internet/2013/09/20/esqueca-os-eua-brasil-e-o-futuro-das-midias-sociais-diz-ceo-do-hootsuite/

    Para executivo, Brasil pode virar “capital mundial das redes sociais” com saturação na Europa e EUA, além da censura na China.

    Em um artigo publicado nesta semana na Forbes, o CEO do serviço para gerenciamento de redes sociais Hootsuite, Ryan Holmes, disse que o Brasil, e não os EUA, representa o futuro das mídias sociais.

    Para corroborar sua opinião, Holmes usa uma pesquisa recente da eMarketer, que aponta que 79% dos internautas brasileiros  (algo em torno de 78 milhões de pessoas) estão nas redes sociais.

    Além disso, o diretor do Hootsuite aponta que o Braisl possui atualmente 65 milhões de usuários no Facebook e fica atrás apenas dos EUA no número de usuários no Twitter e YouTube.

     

    Holmes ainda cita a população no Brasil, que só fica atrás dos EUA nas Américas, e o crescimento significativo da classe média do país nos últimos anos, como fatores importantes para esse número grande de usuários, que passam, em média, 10 horas por mês em sites de redes sociais, segundo pesquisa recente da consultoria comScore.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile