Por falta de peças, Volkswagen interrompe produção

Jornal GGN – O problema de falta de peças persiste e a Volkswagen vai interromper temporariamente a produção em São José dos Pinhais, Taubaté, Anchieta e São Carlos. Com isso, 11 mil empregados receberão férias coletivas antecipadas.

Algumas das fábricas da Volks já estavam paradas antes. A montadora vem reclamando da conduta de negócios do Grupo Prevent, que em julho deste ano comprou a Fameq, uma das principais fornecedoras de autopeças do Brasil.              

Da Agência Brasil

Volks interrompe produção e antecipa férias coletivas de 11 mil empregados

Por Marli Moreira

A produção da Volkswagen do Brasil, uma das maiores montadoras de veículos do país, será interrompida temporariamente nas unidades de São José dos Pinhais, Taubaté, Anchieta e a fábrica de motores de São Carlos. Apesar do mercado mais retraído no setor, o motivo não é o desempenho das vendas, mas a falta de peças.

De acordo com nota da montadora, após uma sequência de falhas na entrega dos componentes por parte das fornecedoras Keiper, Fameq, Cavelagni e Mardel, do Grupo Prevent, a Volkswagen decidiu rescindir os contratos. Conforme o comunicado, mais de 100 mil veículos deixaram de ser produzidos em razão do desabastecimento.

Além de encerrar o acordo com o fornecedor, a Volkswagen entrou com recurso na Justiça para recuperar ferramentais que estão nas fábricas do Grupo Prevent. “A retomada das ferramentas de sua propriedade permitirá que a Volkswagen restabeleça seu ritmo normal de produção, possibilitando o funcionamento normal de toda a cadeia produtiva e a tranquilidade de seus empregados e da rede de concessionários”, acrescentou a nota

Diante da situação, a montadora antecipou as férias coletivas programadas para outubro. A previsão é que 11 mil de um total de 18 mil empregados permaneçam afastados por um período de três a quatro semanas. Esse é o prazo estimado para que a empresa comece a receber componentes de novos fornecedores.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o aviso de férias que os funcionários estão recebendo indica que elas começarão no próximo dia 16. No começo deste mês, a Volkswagen fechou um acordo com os trabalhadores prevendo a estabilidade no emprego até 2021.

Por meio de nota, o Sindicato da categoria informou que o acordo evitou cerca de 3,6 mil demissões por excesso de empregados. No entanto, foi mantido o processo de abertura de Programa de Demissão Voluntária (PDV), utilização de instrumentos de flexibilidade, comolayoff e Programa de Proteção ao Emprego (PPE), além de alterações em cláusulas econômicas.

Leia também: Grupo estrangeiro compra fornecedora de autopeças e faz montadoras de refém

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 comentários

  1. Algo ESTRANHISSIMO. O Grupo

    Algo ESTRANHISSIMO. O Grupo Prevent é da MESMA cidade onde nasceu e tem sede a Volkswagen,. Wolfsburg, na Baixa Saxonia, é um grupo nascido em 1952, tem 15.000 funcionarios, JAMAIS se soube que a Volkswagen, um das “majors” automobilisticas do mundo. ficasse na mão de fornecedor, o que é a regra é exatamanete o CONTRARIO, o fornecedor é um anão e a montadora é uma gigante, o fornecedor é um coitado frente à montadora, elas ESMAGAM o fornecedor, espremem ao maximo no preço, compra só para o que usar no dia seguinte, querem entrega durante a noite, PRORROGAM o vencimento das duplicatas quando querem e de forma unilateral, fazem o diabo com os fornecedores.

    Agora a VOLKS alega que a Prevent está sendo “má” com a montadora?

    Nunca vi coisa igual nem com a Volks e nem com nenhuma outra montadora e tenho experiencia na area.

    • algo….

      Caro sr. André, estranhissimo é este país que aceita qualquer coisa como explicação. Em todos os setores da nação. Uma empresa alemã sacaneando outra alemã? Mas o resultado verdadeiro é novamente sacanear o brasileiro. Quarto mercado mundial, mão de obra abundante e barata, energia elétrica a disposição, maior produtor de aço e outros minerais usados por esta indústria. E os paspalhos que somos não exigem nem qualidade, nem preço, nem desenvolvimento de novos produtos genuinamente nacionais, nem etc,etc, etc. É como lidar com crianças!!! É inacreditável como aceitamos ser tão limitados?!

        • Hoje eu vejo que esse

          Hoje eu vejo que esse argumento é mentiroso.

          O carro no Brasil é BARATO! Porem tem a maior margem de lucro do mundo!

          Carros brasileiros ruins vendidos como se fossem alemã.

          E a culpa? Como sempre do GOVERNO!

          Só que não!

          Comprei um carro para deficiente físico (locomotor) com isenção total de impostos (IPI/ICMS/IPVA/IOF)…

          O valor do carro não ficou pela METADE do preço como muitos pensam e afirmam.

          Percebi sim, que a margem de LUCRO das montadoras é extremamente alta e por isso o carro brasileiro é CARO.

          E para tornar esse carro mais competitivo… da lhe produto ruim!

          • Pois é!

            A margem das montadoras é alta?!  É alta quanto? É mais alta comparando com quem?  Quanto é e quanto deveria ser esta margem???? Se  é tão alta porque não aparece alguém praticando uma margem menos “alta” e abocanha o mercado?

          • pois é….

            LucioSky, aparece sim. Mas somos o país onde o poder é controlado por meia dúzia entre quatro paredes. Vamos parar de tanta ingenuidade. O Gurgel pediu isenção de IPI para produzir seus automóveis a 4 mil dólares (isto sim seria carro popular). FHC esperou chegar quase a falência. Vendeu sua empresa para esta mesma VW (para simplesmente fechá-la) e adivinhem? Depois de 2 meses do seu fechamento, veio a isenção de IPI (estas “carroças populares” que compramos a prelos astronomicos são subsidiadas por todo tipo de isenções, inclusive a pleiteada por Gurgel). Depois vieram os coreanos e chineses para derrubar os preços. Bastou a ameça das 4 montadoras baseadas no país, com ameça de demissões, e tudo continuou na mesma porcaria. Carro ruim, qualidade e segurança péssimas, salários defasados em relação às outras filiais pelo mundo e preços extorsivos. Mas quando você está lidando com desinformados,, qualquer informação é tida como verdadeira. Então as multinacionais fazem sua festa. Abs.

    • Foi, hj. é “bósnia” *

         Dá uma olhada no tamanho da “empresa” : http://www.preventgroup.com/en/our-sites.html

          E alem deste problema ” VW Brazil “, algumas linguas ferinas dizem que o problema da ASA – Prevent com o pessoal de Wolfsburg, tem relação com a sociedade que este grupo possue com a VW – Matriz, em relação a suas fabricas, conjuntas em Sarajevo.

           * Bósnia no nome, o capital do grupo ASA Prevent, é oriundo de investidores ” shadow “, de todo leste europeu, pode ser até uma tremenda lavanderia.

    • capitalismo selvagem!
      Só que usado reversamente. A volks só não sai no prejuízo maior, porque tem estoque, e vendas em baixa. Se fosse uns anos atrás seria incalculável, tanto em vendas como na imagem.
      Se fossem tão espertos quanto pensam ser, já deviam ter percebido as aquisições de fornecedores.

  2. Sistematizadoras

        Anteriormente, como diz o AA, as montadoras faziam o que bem quisessem com seus fornecedores, mas alguns grupos financeiros perceberam que as “montadoras” é que deles poderiam depender, afinal é muito mais barato investir adquirindo empresas fornecedoras mundialmente, e as colocando sobre o “guarda chuva” de um unico grupo, invertendo a situação anterior a seu favor, como no caso da ASA Prevent, a maior fornecedora mundial de interiores para automoveis, incluindo assentos e ferragens.

         As montadoras de veiculos, dependem destas “sistematizadoras”, como por exemplo a Bosch, que vende seus sistemas para todos, diretamente ou associando patente, como por exemplo : veiculos chineses, toda a parte eletroeletronica é Bosch, independente da “marca “.

        O Prevent Group no Brasil está cumprindo o “manual” das sistematizadoras, tipo assim, seu ela adquiriu uma empresa que faz ferragens, uma estamparia, e outra que estampa discos de freio, a lógica é fechar uma destas unidades, centralizando suas operações, reduzindo custos, e pressionando a montadora concomitantemente.

         A mundialização da produção de insumos industriais, bases para produtos finais, é uma realidade da globalização, que não apenas é “financeira” – a mais visivel – mas principalmente nestas areas, e o pessoal de “mercado” percebeu esta evolução há algum tempo.

  3. Sistematizadoras 2 and China

         Uma empresa pouco conhecida, com um nome “impronuciavel “, a AVL : Austalt für Verbrennungskraftmaschinnen List, a criadora, detentora da patente do motor ACTECO, que equipa a maioria dos automoveis chineses, a qual com associação a Bosch China, somada a designers europeus, criou os automoveis chineses “populares”, que vendem no mundo inteiro.

    • Informou correto: “…vendem

      Informou correto: “…vendem no mundo inteiro” . Faltou acrescentar que so nāo vendem na China. La eles nāo consomem lata nova. Só carrōes. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome