Portaria reconhece estado de calamidade pública no Amapá

A portaria foi publicada no dia 21, no Diário Oficial da União. O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, reconheceu o estado de calamidade pública no Amapá por procedimento sumário.

Jornal GGN – Portaria publicada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional reconhece o estado de calamidade pública no Amapá. O problema do estado se arrasta desde 3 de novembro, quando um incêndio no transformador de uma subestação de energia deixou 14 das 16 cidades do estado sem luz.

O estado ficou, no ponto inicial, com mais de 80 horas sem energia elétrica e a população até hoje enfrenta fornecimento limitado, em sistema de rodízio, que falha.

A portaria foi publicada no dia 21, no Diário Oficial da União. O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, reconheceu o estado de calamidade pública no Amapá por procedimento sumário.

O Amapá já estava em estado de emergência quando o governo repassou recursos de R$ 21,5 milhões para o aluguel de geradores e a compra de combustível.

O estado de calamidade dá mais segurança jurídica e permite ao governo federal antecipar pagamentos de aposentadorias e benefícios assistências, como o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e Bolsa Família.

Estima-se alguma normalidade para o estado, com a volta da carga completa de energia, em 26 de novembro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. É bom Jair Falso Messias, que onde toca, ne mato cresce. O sujeito que passou 27 anos desviando dinheiro público, de parentes e de “amigos”. Se for messias, foi enviado pela aliança do mal, para trazer junto com sua chegado os 4 cavaleiros de Lúcifer: Peste, Morte, Guerra e Fome.
    Junto ainda conduziu a injustiça, através de Moro e o atraso, através de Guedes. Aliás Moro, que disse que a reeleição não serviu para o Brasil, mas foi protetor e engavetador do criador da reeleição, FHC que corrompeu dezenas, com dinheiro público para que apoiassem seu projeto pessoal.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome