Protótipo brasileiro percorre mais de 300 km com 1 litro de etanol

Jornal GGN – Desenvolvido por pesquisadores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), um carro que foi testado nos Estados Unidos consegue percorrer mais de 300 quilômetros com um litro de etanol. Nesta semana, o projeto será apresentado na Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética (Fenasucro), que começa nesta terça-feira (23), em Sertãozinho, no interior de São Paulo

O carro é resultado de sete anos de pesquisas que contaram com a participação de professores da universidade e foi projetado por 18 pesquisadores. Para chegar a um consumo extremamente baixo de combustível, foram levados em consideração estudos sobre materiais leves, sistemas de direção e transmissão, além da parte mecânica, aerodinâmica e telemetria.

O objetivo da equipe de acadêmicos é que o veículo, que tem dois metros de dimensão e somente 37 quilos, consiga chegar a uma autonomia de 400 quilômetros com um litro de etanol.

Batizada de Popygua, o protótipo obteve o segundo lugar em uma disputa promovida pela Shell em Detroit, nos Estados Unidos. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Pesa 37 kg
    É quase a mesma coisa que nossos veículos fazem com sua UMA TONELADA e seus 15 km.

    Esquece esse papo de Etanol. O mercado não é mais nosso. Acorda burro!

  2. Esperança é a última que morre

    Com a nanotecnologia já aplicada nas novas impressoras que produzem peças “impossíveis” ver os esforços de nossos cientistas na busca de novas tecnologias parece até uma utopia.

    Mas como sou um otimista, enxergo nestes rampantes a semente do que de melhor ainda estamos para produzir por aqui, em terras Brasilis.

    Pelo meu gosto, o esforço estaria não na produção de protótipos, mas na implementação de uma fábrica de bicicletas elétricas, em solo e sob as leis vingentes, que tivesse a capacidade de competir mundialmente.

    Aceito até um curto-circuito, com o estabelecimento de uma zona especial de produção temporária para testar as novas legislações.

    Leis desnecessárias não são boas leis, mas armadilhas para o dinheiro.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome