A disputa pela CEF e o bilionário Miguel Ethel, por Luis Nassif

A disputa pelas vice-presidências da Caixa Econômica Federal (CEF) remete a um velho personagem, dos tempos de José Sarney: Miguel Ethel Sobrinho.

No governo Sarney, Ethel dirigiu a Diretoria de Hipotecas da CEF, até então um modesto economista do Investbanco = banco de investimentos criado por Roberto Campos, que revelou bons quadros, mas teve vida curta.

Ethel tornou-se amigo íntimo de Jorge Murad. Genro de Sarney. Quando ainda trabalhava no Investbanco, no atual prédio da Bolsa de Mercadorias, se vestia mal, andava sempre com a barba por fazer. Mas, por trás dos modos descuidados, havia um operador espertíssimo.

Até hoje mantém influência no BNDES, ANEEL, Sudam e Anatel. Na CEF, foi fundamental para a expansão do grupo Jereissatti, financiando a construção de diversos shoppings centers.

Depois, assumiu a presidência do La Fonte Participações S/A, a holdiong da familia Jereissatti. Conseguiu participar do leilão de privatização da telefonia sem dispender um centavo. O lance foi emprestado pelo BNDES, através da aquisição de debêntures da La Fonte, emitidas com essa finalidade.

Hoje em dia, Ethel é sócios de diversos shoppings, tem negócios com o notório ex-senador Gilberto Miranda, w uma fortuna estimada em mais de um bilhão de reais.

Um de seus passatempos favoritos são as viagens de fim-de-semana a Paris, apenas para jantar. É fanático por gastronomia e vinhos.

Tudo isso vêm à tona devido à disputa pelos cargos de vice-presidente da CEF. A Diretoria Hipotecária foi dividida entre as vice-presidências. Mas a lógica continua a mesma: morder.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

antonio francisco

- 2018-01-18 11:16:00

Caixa será vendida ainda neste desgoverno Temer

Toda essa celeuma em torno de vices da Caixa só tem uma finalidade: preparar a opinião pública para sua venda. Esse método de jogar assuntos desfavoráveis a uma instituição pública todos os dias nas mídias foi utilizado - por exemplo -  por Sarney para fechar o BNH.

Também conspurcaram a Petrobras de todos os modos, para ir entregando seu (nosso) patrimônio aos abutres, quase de graça.

 

Caetano.

- 2018-01-18 10:44:50

Em qualquer empresa séria ele

Em qualquer empresa séria ele teria sido demitido por justa causa. Mas como não existe patrão... tudo é permitido.

Álvaro Noites

- 2018-01-18 10:13:44

Quem irá nomear os novos

Quem irá nomear os novos vices?

O Deus mercado?

Pelo visto o Mercado já enjoou de intermediários.

Maria Luisa

- 2018-01-18 09:51:10

Os ricos diretores da CEF

Algum tempo atras, mas isso deve ocorrer com frquência, um funcionario da CEF de uma capital, simples caixa do banco, retirou menos de mil reais em meio a um momento de desespero da familia. O caso foi descoberto e o rapaz pagou a quantia e ficou na geladeira, depois foi transferido para uma cidade longinqua no interiorzão. Sei que uma coisa não justifica a outra, mas ladrão de galinha nunca teve e tera perdão no Brasil. Agora ladrão de milhões... Esses são respeitados.

Pedro Augusto

- 2018-01-17 23:40:04

Aberturas em tempos

Aberturas em tempos fechados

 

http://mundovelhomundonovo.blogspot.com.br/2018/01/aberturas-em-tempos-fechados.html

 

 

    

Edemar Motta

- 2018-01-17 22:58:51

Porque a Caixa não manda o

Porque a Caixa não manda o MPF à merda? 

hc.coelho

- 2018-01-17 22:21:51

10 bilhões

Tem nada não, mas já esquecemos os dez bilhões que a petrobras deu aos gringos.

Destruir este país é muito fácil, a globo não noticia os nacifes esquecem rápido? tinha que repetir esta informação todo dia. A cef aqui fica coisa pouca.

j.marcelo

- 2018-01-17 22:07:46

Me chama a atenção q o
Me chama a atenção q o afastamento dos vices da CEF ocorra um dia após o depoimento de Bendine,este q reclamou acintosamente da grande injustiça q sofre,este assunto(Bendine)começava a repercurtir mas logo foi sufocado por este assunto da CEF,há um grande esforço de controle da opinião pública e quando assuntos importantes começam a cair na boca do povo,logo vem outros para abafar,venho percebendo este controle há muito tempo,quem não se lembra de escândalos petistas(fakenews)logo após saírem escândalos tucanos na mídia,só para abafar,Nassif tem muito crédito e quem sou eu para criticá-lo mas acho q sair artigos sobre a CEF agora é comer na mão do PIG e fazer o jogo deles,seria melhor especular sobre o Bendine e este juiz maldoso q é o Moro,desculpe Nassif a minha sinceridade, não me leve a mal !!

ze sergio

- 2018-01-17 21:27:59

A disputa....

40 anos de Redemocratização ( E pensar que os Governos Militares nos privaram destes AntiCapitalistas por 10 anos. Do AI5 a Anistia - 69/79?) Figura levantada por Sarney, amigo da Família, que estruturou AntiCapitalistas, Esquerdopatas, Democratas da Família Jereissati? Mas Jereissati, juntamente com Ciro, não eram os inimigos cearenses destes Coronéis do Nordeste? Não era a nova corrente política, que juntamente com Covas, Brizola, Genro, Dutra, Dilma, Genoino, Freire, Lula, Pires, Montoro, FHC, Ulisses...fariam Política de outra forma e reconstruiriam o Brasil? Entrou nas PRIVATARIAS sem colocar um tostão? Mas não foi exatamente isto, as tais PRIVATARIAS? Não foi extamente como Paulo Lemann, amigo do filho de FHC, tornou-se o maior bilionário brasileiro? Como disse AA, entrou com um fusquinha e saiu...Bem, todos sabemos como saiu. Quem eram Entreguistas e Lacaios dos Interesses Internacionais lá na Anistia de 1979? Os Militares entregaram ao Novo Poder Nacional todos Estatais 100% sob Controle Brasileiro. A cada dia descobrimos mais e mais a podridão de 40 anos redemocráticos. Nada como um dia após o outro.  "Conheceis a Verdade. E a Verdade Vos Libertará". O Brasil é de muito fácil explicação. . 

Naldo

- 2018-01-17 20:44:21

Ou seja a verdadeira
Ou seja a verdadeira roubalheira é totalmente desconhecida do público e não desperta interesse da mídia. Ninguem consegue esconder um com patrimônio de um bilhão........

gueras

- 2018-01-17 19:59:54

A disputa ocorre

a favor do momento que não conseguiu via conselho com o novo estatuto transformar o banco em SA. Seria necessário uma lei para isso.

Então inventaram que todos vices devem ser aprovados pelo conselho em processo seletivo com head hunters e pessoas ligadas ao mercado financeiro.

Usaram o MP para determinar oq a Caixa deveria fazer e agora vão empurrar os seus nomes para começar a sanear o banco para venda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador