A participação do BNDES no PAC

Por Roberto São Paulo/SP-2010

Financiamentos do BNDES ao PAC somam R$ 117,5 bi

29/03/2010, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES),

O BNDES consolidou posição de importante agente financeiro de projetos de investimento no âmbito do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), lançado em janeiro de 2007.

A carteira de financiamentos do BNDES no PAC soma atualmente R$ 117,5 bilhões, com investimentos de R$ 208 bilhões nos setores de energia (elétrica, petróleo e gás e combustíveis renováveis), logística (rodovias, ferrovias e marinha mercante), social e urbana (saneamento, urbanização e metrôs) e administração pública (sistema de escrituração digital). Essa carteira reúne 318 projetos, sendo 84% deles já aprovados ou contratados. Os demais estão em análise ou em consulta.

Já os desembolsos de financiamentos ao PAC alcançaram R$ 67,9 bilhões até fevereiro último, sendo R$ 57,5 bilhões para energia, R$ 6,4 bilhões para logística e R$ 3,9 bilhões para a área social e urbana.

A maior parte das operações do BNDES no PAC 1 refere-se a projetos no setor de energia, com financiamentos de R$ 87,2 bilhões, equivalentes a investimentos de R$ 159 bilhões.

Desse total, R$ 37,3 bilhões são financiamentos em geração (R$ 61 bilhões em investimentos totais)

e R$ 10 bilhões em transmissão (R$ 18,5 bilhões em investimentos totais).

Já o segmento de petróleo e gás conta com financiamentos do BNDES de R$ 39,6 bilhões, com investimentos totais no valor de R$ 78,3 bilhões.

Na área de logística, os financiamentos do PAC em carteira no BNDES somam R$ 22 bilhões, com investimentos de R$ 34 bilhões em rodovias, ferrovias e marinha mercante.

Destaque também o apoio do Banco a projetos de saneamento, com financiamentos de 5,5 bilhões e investimentos de R$ 10 bilhões.

O BNDES deverá ter presença expressiva no PAC 2, anunciado nesta segunda-feira, 29, pelo Governo Federal. O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, ressaltou que o Banco participará da segunda fase do PAC com financiamentos, principalmente, a investimentos do setor privado nos segmentos de mobilidade urbana, saneamento, drenagem, energia e transportes. “Os projetos do PAC mais voltados à área social também poderão contar com recursos do BNDES”, disse ele, destacando ainda a atuação do Banco no financiamento a concessões de ferrovias, rodovias e portos.

Coutinho participou, em Brasília, do evento de lançamento do PAC 2, programa que contará com investimentos totais de cerca de R$ 960 bilhões entre 2011 e 2014.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora