A produção de veículos

Por EDSON MEDEIROS

Como já foi publicado aqui, depois das adequações de estoque volta-se a produzir de acordo com o mercado atual.

DO ÚLTIMO SEGUNDO

Produção de veículos e venda de novas unidades registram alta em janeiro

SÃO PAULO – As vendas de veículos novos no mercado nacional somaram 197,5 mil unidades em janeiro de 2009, um crescimento de 1,5% na comparação com dezembro de 2008. Entre os meses de janeiro deste ano com o mesmo período do ano passado, as vendas registraram retração de 8,1%. Estes dados foram divulgados nesta segunda pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).
Em relação à produção de novas unidades, o setor indicou um crescimento de 92,7% na comparação com dezembro passado, um saldo de 186,1 mil novos veículos. Na comparação com janeiro de 2008, a produção caiu 27,1%.

O número expressivo no total de unidades fabricadas, segundo a Anfavea, ocorreu após uma “normalização” do período de reajuste da produção para redução dos estoques. (…)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Creio que é preciso observar
    Creio que é preciso observar que está havendo uma recuperação da demanda interna, mas a demanda externa não. Como demonstra a queda de quase 60% nas exportações de automóveis de janeiro de 2009 em relação a janero 2008.

    De qualquer maneira é uma demonstração da recuperação de confiança no Brasil, única no mundo até agora.

    Mas é preciso aproveitar este momento. O COPOM precisa sinalizar que irá reduzir mais rapidamente os juros, caso contrário o atual aperto monetário anulará os incetivos fiscais concedidos pelo Governo.

    Em função da forte queda da demanda externa, a grande recuperação das vendas internas ainda não é suficiente para recuperar o nível de atividade de janeiro de 2008, quanto mais se aproximar de setembro de 2008.

    O BACEN precisa completar o aporte de liquidez realizado para compensar a falta de crédito externo com uma rápida redução dos juros da Selic, caso contrário a demanda interna não se susterá no patamar verificado em janeiro de 2009, em função dos juros da selic estarem extremamente elevados.

  2. Que tal a manchete: Produção
    Que tal a manchete: Produção de veículos tem o maior aumento da história

    A imprensa agora vai redescobrir o que é “base de comparação”?

  3. Da folha
    Da folha online
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u501048.shtml

    09/02/2009 – 13p2 Produção de veículos cresce; Anfavea prevê melhora no setor em fevereiro
    KAREN CAMACHO/Editora-assistente de Dinheiro da Folha Online

    O presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Jackson Schneider, afirmou nesta segunda-feira que a produção diária da indútria automotiva deve ter alta de 21,35% em fevereiro sobre janeiro, passando de 8.900 para 10,8 mil veículos. …….

    ………..E conforme as projeções para fevereiro, as vendas devem ter alta de 4,25% na mesma comparação (produção diária), passando de 9.400 por dia para 9.800. Schneider ressaltou, porém, que o mês de fevereiro tem menos dias úteis que janeiro. …
    ……..Em setembro o ano passado, a produção diária alcançou 13.700 unidades, enquanto as vendas ficaram em 12.200. ………………

  4. O Governo do Presidente Lula
    O Governo do Presidente Lula vem utilizando de forma inteligente as reservas cambiais.
    Em janeiro o nível de refinanciamentos dos empréstimos externos do setor privado estava por volta de 50%. A colocação de parte das reservas cambiais irá garantir a possibilidade da renovação dos empréstimos seja de 100%, mesmo assim parte das empresas deve preferir nacionalizar parte da dívida externa privada utilizando as linhas de crédito do BNDES.

    A fuga dos estrangeiros do mercado de ações,da renda fixa e a nacionalização de parte da dívida externa privada deve permitir o Governo do Presidente Lula vender parte das reservas cambiais sem pressionar o câmbio para baixo, que junto com a redução dos juros da Selic irá reduzir o custo de carregamento das reserrvas cambiais.

    Dados do Banco Central indicam que desde de setembro de 2008 foram vendidas cerca de US$ 15 bilhões de dólares no mercado â vista, aproximadamente R$ 33 bilhões, além da redução do custo de carregamento das reservs cambiais, ocorre também uma injeção de liquidez, já que por lei os recursos obtidos com a vendas das reservas cambiais devem ser destinadas ao resgate da dívida pública.

    Os recursos da vendas de dólares no mercado à vista e compulsório liberado pelo BACEN já somam cerca de R$ 130 bilhões.

    Ao longo de 2009 serão necessários pelo menos a venda de mais US$ 20 bilhões das reservas cambias para financianciar o Balanço de Pagamentos, o que representará mais de R$ 45 bilhões em injeção de liquidez, mas é necessário reduzir rapidamente os juros da Selic para garantir a recuperação da confiança demonstrada pelo setor automobilístico, alías conquistada a custo de enorne incentivo fiscal, que em tese defe durar até março de 2009.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome