A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve somar 145,9 milhões de toneladas em 2010

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1665&id_pagina=1

08/07/2010 – Em junho, IBGE prevê safra de grãos 8,9% maior que a de 2009

  • A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve somar 145,9 milhões de toneladas em 2010, 8,9% maior que a obtida em 2009 (134,0 milhões de toneladas), 0,1% maior que a estimativa de maio (145,8 milhões de toneladas) e 36.342 toneladas inferior a safra recorde de 2008 (145,9 milhões de toneladas).
  • É o que indica a sexta estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA)1, de junho.
  • A área a ser colhida em 2010, de 46,8 milhões de hectares, apresenta decréscimo de 0,9% frente à área colhida de 2009.
  • As três principais culturas: soja, milho e arroz, que respondem por 83,1% da área plantada, apresentam variações +7,2%, -6,7% e -6,0%, respectivamente, em relação ao ano anterior. Quanto à produção destes três produtos (91,0% do total produzido), o milho e a soja registram acréscimos de 4,4% e 19,4%, respectivamente, e o arroz retração de 10,4%.

O volume esperado para 2010 tem a seguinte distribuição regional: Região Sul, 62,5 milhões de toneladas; Centro-Oeste, 51,2 milhões de toneladas; Sudeste, 16,5 milhões de toneladas; Nordeste, 12,0 milhões de toneladas e Norte, 3,9 milhões de toneladas. O Paraná mantém a posição de maior produtor nacional de grãos, superando o Mato Grosso em 1,9 pontos percentuais.

Estimativas alteradas para sete produtos

No LSPA de junho destacam-se as variações nas estimativas de produção, comparativamente ao mês de maio, de sete produtos: As negativas são de algodão herbáceo em caroço (-1,5%), café em grão (-0,1) e soja em grão (-0,2%).

Já as positivas são de arroz em casca (+0,5%), feijão em grão 3ª safra (+11,7%), milho em grão total (+0,7%) e trigo em grão (+1,8%).

Algodão herbáceo (em caroço)

A produção é estimada em 3,0 milhões de toneladas, com decréscimo de 1,5% frente ao LSPA de maio. À exceção da Região Sul, que manteve a produção, todas as demais regiões registram decréscimos, valendo destacar que, na Centro-Oeste, principal região produtora, verificou-se a maior variação negativa (-2,4%). Goiás promoveu uma reavaliação negativa de –21,3% no rendimento médio e no Mato Grosso do Sul houve queda de -1,3% no rendimento médio.

Arroz (em casca)

A produção esperada de arroz é de 11,3 milhões de toneladas, 0,5% acima da registrada em maio. Este acréscimo é decorrente, principalmente, da reavaliação dos dados de Goiás. Além disso, as condições climáticas estiveram dentro da normalidade sendo avaliado, nesse levantamento, um rendimento médio de 2.460 kg/ha, acréscimo de 8,6% na área e de 25,0% na produção.

Café (em grão)

Para o café, a produção é estimada em 2.742.380t (45,7 milhões de sacas), com decréscimo de apenas 0,1% frente a maio. A área total ocupada com a cultura de café é de 2.360.099 ha. O decréscimo pode ser creditado à Minas Gerais, maior produtor nacional, onde problemas observados em meses anteriores causaram prejuízos à lavoura cafeeira.

  • Feijão (em grão) total
  • A produção de feijão, considerando as três safras, está avaliada em 3.328.398 toneladas, apenas 536 toneladas inferior a do levantamento de maio.
  • A variação na produção do feijão 1ª safra foi de –2,2%, a da 2ª safra foi de –1,0% e a da 3ª safra foi de +11,7%.
  • Para a terceira safra de feijão, única a mostrar variação positiva na produção, o aumento é consequência da ampliação na área plantada dos produtores de todas as regiões, destacando-se a Centro-Oeste que aumentou em cerca de 20%.
  • Goiás, maior produtor da região e segundo produtor nacional com 29,5% de participação, registrou aumento na área de 26,9% relativamente ao mês anterior.

Milho (em grão) total

A produção nacional do milho em grão em 2010, para ambas as safras, totaliza 53,5 milhões de toneladas com variação positiva de 0,7% sobre o mês de maio. Com relação à 1ª safra, a produção esperada é 33,7 milhões de toneladas, (0,3% frente à estimativa anterior). Na 2ª safra, a produção poderá atingir 19,8 milhões de toneladas (1,3 superior ao LSPA de maio) devido à reavaliação na área plantada em 1,3% já que o rendimento médio manteve certa estabilidade (+0,1%).

Soja (em grão)

A produção de soja em 2010 decresce em 0,2% a estimativa de maio, somando 68,0 milhões de toneladas. O pequeno decréscimo se deve a uma reavaliação negativa 0,2% no rendimento médio da cultura já que a área mostrou um acréscimo de 0,1%. Entre as grandes regiões, as quedas ocorreram no Nordeste (-1,4%) e no Sudeste (-1,6%).

Trigo (em grão)

Para o trigo, importante cultura do período de inverno, a produção esperada de 5,2 milhões de toneladas é 1,8% superior à informada no mês passado. Esse aumento é reflexo, principalmente, do Paraná, maior produtor ( 58,4% na produção nacional), que aumentou a área plantada em 3,3% resultando num incremento na estimativa de produção de 3,4%, frente a maio.

  • Estimativa da produção em relação a 2009 é maior para 14 produtos
  • Dentre os vinte e quatro produtos selecionados, quatorze apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior:
  • algodão herbáceo em caroço (3,7%), aveia em grão (37,2%), batata-inglesa 1ª safra (2,0%), batata-inglesa 2ª safra (13,1%), café em grão (12,7%), cevada em grão (27,1%),
  • feijão em grão 3ª safra (14,9%), laranja (3,5%),
  • mamona em baga (19,0%),
  • mandioca (0,1%), milho em grão 2ª safra (15,7%), soja em grão (19,4%), trigo em grão (5,7%) e triticale em grão (5,4%).
  • Com variação negativa: amendoim em casca 1ª safra (8,1%), amendoim em casca 2ª safra (12,8%), arroz em casca (10,4%), batata-inglesa 3ª safra (3,8%), cacau em amêndoa (1,3%), cebola (2,3%), feijão em grão 1ª safra (4,2%), feijão em grão 2ª safra (12,7%), milho em grão 1ª safra (1,2%) e sorgo em grão (18,5%).
  • Representação das variações absolutas das principais culturas, levantadas em comparação com a safra anterior:

1 Os levantamentos para cereais, leguminosas e oleaginosas foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome