As previsões de inflação

Do leitor Rogério Maestri

Como sou um pouco obcecado pelo que acho certo, andei olhando por aí e achei algo fantástico, um artigo intitulado

MODELO PARA PREVISÃO DE INFLAÇÃO

de Leonardo Mello de Carvalho e José Ronaldo de Castro Souza, ambos da diretoria de estudos Macroeconômicos do IPEA.

Neste modelo de previsão de Inflação, o qual acho que deva ser semelhante aos modelos empregados pelo BC (se não for o próprio) apresenta-se logo no início uma curva de regressão onde aparece a equação de previsão de inflação nos próximos dez meses.

Esta equação, uma equação a sete parâmetros quais sejam

I taxa nominal de juros
M meta de inflação
sp ln do risco país
Pi taxa de inflação mensal anualizada
e taxa de câmbio nominal

O único parâmetro de ajuste possível da equação é a taxa de juros, os outros são independentes.

Se estivermos sendo regidos por algo semelhante a isto é um descalabro. Se não se testam outros parâmetros com pequena sensibilidade, mas sensíveis, logicamente ficaremos num samba de uma nota só.

Além da restrição que tenho a simplificação do modelo, no fim do artigo vem uma pérola da técnica de modelagem, que vou reproduzir integralmente:

“Em primeiro lugar, realizou-se um teste de ajuste, com base em uma simulação dinâmica dentro da amostra. Ou seja, tendo como base os valores observados das variáveis exógenas, assim como os coeficientes estimados utilizando-se toda a amostra, simulou-se o modelo a partir de janeiro de 2000 até dezembro de 2005. O conceito de simulação dinâmica refere-se ao fato de que em nenhum momento da simulação as variáveis defasadas são atualizadas por seus valores efetivos. Conforme se observa no Gráfico 1, os resultados mostram um ajuste bastante significativo. Com exceção do período junho-julho de 2000, os valores projetados pelo modelo estão próximos daqueles efetivamente observados.”

Em resumo, a verificação foi feita com a mesma amostra com que foram estabelecidos os expoentes.

Espero estar errado (espero não ter entendido corretamente o conceito de simulação dinâmica), pois se estiver certo, estamos em maus lençóis.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora