Balança comercial tem superávit de US$ 1,996 bilhão em outubro

Jornal GGN – A balança comercial encerrou o mês de outubro com um superávit de US$ 1,996 bilhão em outubro, de acordo com dados divulgados pelo MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior). O resultado é o melhor para o mês desde 2011, quando houve saldo positivo de US$ 2,362 bilhões. No período, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,102 bilhões. Sobre igual período do ano anterior apresentou queda de 12,9%, pela média diária.

As exportações apresentaram um saldo de US$ 16,049 bilhões. A média diária (volume financeiro negociado por dia útil) das exportações ficou em US$ 764,2 milhões, com queda de 4,1% ante o mesmo mês de 2014 e recuo de 0,6% na comparação com setembro deste ano. No mês, decresceram as importações de bens de capital (-28,7%), bens de consumo (-25,5%), matérias-primas e intermediários (-20,2%) e combustíveis e lubrificantes (-5,8%).

Já as importações chegaram a US$ 14,053 bilhões, e a média negociada atingiu US$ 669,2 milhões, com queda de 21,1% em relação à registrada em outubro de 2014 e alta de 6,4% em relação a setembro de 2015. No mês, as exportações por fator agregado alcançaram os seguintes valores: produtos básicos (US$ 7,311 bilhões), manufaturados (US$ 6,035 bilhões) e semimanufaturados (US$ 2,353 bilhões). Sobre o ano anterior, retrocederam as exportações de semimanufaturados (-8,1%), manufaturados (-3,5%) e básicos (-1,7%).

No acumulado do ano, a balança está positiva em US$ 12,244 bilhões, maior saldo para janeiro a outubro desde 2012, quando ocorreu superávit de US$ 17,345 bilhões. A corrente de comércio alcançou cifra de US$ 308,845 bilhões, representando queda de 18,8% sobre o mesmo período anterior, quando totalizou US$ 385,850 bilhões.

No acumulado janeiro-outubro de 2015, as exportações apresentaram valor de US$ 160,545 bilhões. Sobre igual período de 2014, as exportações registraram retração de 15,2%. Ao longo do período, registraram retração em relação a igual período de 2014, os produtos: básicos (-20,1%, para US$ 74,854 bilhões), manufaturados (-10,0%, para US$ 59,730 bilhões) e semimanufaturados (-7,9%, para US$ 21,978 bilhões).

As importações somaram US$ 148,301 bilhões, com queda de 22,4% sobre o mesmo período anterior. No período, quando comparado com igual período anterior, houve queda em combustíveis e lubrificantes (-42,9%), matérias-primas e intermediários (-18,8%), bens de capital (-18,2%) e bens de consumo (-16,5%).

De janeiro a outubro deste ano, a média diária exportada chegou a US$ 771,8 milhões, 15,2% inferior ao mesmo período de 2014. Nas importações, a média diária ficou em US$ 713 milhões em 2015, caindo 22,4% ante a registrada para o período de janeiro a outubro do ano passado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora