Bolsa começa semana em alta de 0,64%

No câmbio, cotação do dólar sobe 0,99% e chega a R$ 3,265 na venda

Jornal GGN – A bolsa brasileira fechou a segunda-feira em alta pelo quinto pregão consecutivo, mas com volume reduzido de negócios devido ao feriado do dia da Independência nos Estados Unidos. O Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) encerrou as operações em alta de 0,64%, aos 52.568 pontos (maior nível de fechamento desde 12 de maio) e com um volume negociado de R$ 3,634 bilhões.

Em relatório, os analistas do BB Investimentos explicam que a agenda econômica não apresentou informações que fossem consideradas de peso. “Internamente, o relatório semanal Focus do Bacen trouxe melhorias em praticamente todos os indicadores para 2016, com exceção da Selic, que manteve-se inalterada, e para 2017, verificou-se no compilado um arrefecimento da inflação (IPCA) além da taxa de câmbio”. O avanço das operações do dia foi influenciado, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da mineradora Vale, do Bradesco e do Banco do Brasil. Os papéis da CPFL dispararam 8,51%.

Para a semana, os destaques tanto interna quanto externamente vão ocorrer na sexta feira, respectivamente com a divulgação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e o payroll (dados de mercado de trabalho) nos Estados Unidos.

Nos mercados estrangeiros, a maioria das bolsas mundiais recuou, em uma correção do rali da semana passada, também prejudicadas pelo fraco volume em consequência do feriado nos Estados Unidos. “As quedas só não foram mais expressivas nos mercados onde atuam mineradoras, que sobem na esteira da alta do minério de ferro”, explicam os analistas.

No câmbio, a cotação do dólar comercial registrou seu segundo avanço consecutivo e fechou em alta de 0,99%, a R$ 3,265 na venda. Em duas sessões no mês, a moeda norte-americana acumula valorização de 1,61%, mas a queda apurada ao longo do ano chega a 17,30%.

O dia foi de poucos negócios devido ao feriado nos Estados Unidos, o que afastou muitos investidores. No Brasil, o destaque ficou com a nova intervenção do Banco Central no mercado – a autoridade monetária negociou 10 mil swaps reversos, que equivalem à compra futura de dólares.

A agenda da terça-feira será concentrada no mercado internacional, com a divulgação do índice PMI (índice dos gerentes de compras, na sigla em inglês) na Alemanha, Reino Unido e zona do euro; encomendas à indústria e de bens duráveis nos Estados Unidos; além do IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor, medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e o índice PMI composto no Brasil.

 

(com Reuters)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome