Bolsonaro volta a criticar regiões que adotaram lockdown

‘Ao fecharem o comércio, vem o desemprego em massa', diz o presidente depois que diversos estados decidiram restringir a circulação de pessoas

Foto: Reprodução/Carta Capital (via pt.org.br)

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro veio a público neste domingo (28/02) criticar os Estados que decidiram adotar medidas mais restritivas de circulação e funcionamento do comércio, com o objetivo de conter o avanço da pandemia de covid-19.

Em mensagem publicada nas redes sociais, o presidente afirmou que “hoje, ao fecharem o comércio e novamente te obrigar a ficar em casa, vem o desemprego em massa com consequências desastrosas para todo o Brasil”. Como se 250 mil vidas perdidas não fosse uma consequência desastrosa da pandemia.

Postagem publicada pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais, criticando as medidas de contenção do vírus adotadas por diversos estados

A decisão tomada por diversos Estados – dentre eles, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal, Bahia, São Paulo, Ceará, Goiás, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte – irritaram o presidente, no momento em que dados da Fiocruz divulgados na última sexta-feira mostravam que a ocupação de leitos de UTI era de pelo menos 80% em 17 capitais.

A medida levou Bolsonaro a criticar abertamente as autoridades, ao afirmar que “daqui para frente o governador que fechar seu Estado, o governador que destrói emprego, ele é que deve bancar o auxílio emergencial”. Contudo, não se sabe como os Estados seriam responsáveis pelo pagamento de um benefício em que, no ano de 2020, foi feito com recursos federais. As informações são do jornal Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora