Câmbio e exportações

De um executivo ligado à indústria automobilística e que pertence ao conselho mundial de uma das maiores empresas agrícolas do planeta, no encontro “Tornos e Planilhas” promovido mensalmente pela Agência Dinheiro Vivo:

Vendas de máquinas agrícolas: 40% abaixo do ano passado.

· Adubos: 25% abaixo

· Sementes selecionadas: 35% abaixo

· Área plantada: 10 a 12% a menos

· Níveis recordes de devolução de máquinas agrícolas para os bancos financiadores.

· A soja do Mato Grosso tinha o menor custo do mundo. Com o real apreciado, o custo de produção passou a superar o próprio custo dos EUA. Ainda se está exportando porque, mesmo tendo sido plantada a um dólar de R$ 2,40, não tem o que se fazer até terminar a safra. O tombo maior será no próximo ano, quando o impacto do aumento de custos e de apreciação do Real se fará sentir em uma plenitude sobre o setor.

· As exportações de automóveis ainda não despencaram porque da decisão até a exportação a empresa mais eficiente do mundo leva três anos. Tem que preparar o mercado comprador, levar peças de reposição, treinar revendas. E não pode interromper as vendas porque, nesse caso, cai o valor de revenda dos automóveis e destrói a reputação das marcas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora