GGN

Prossegue a pressão dos preços da produção, por Luis Nassif

CASCAVEL/PR - 09 03 2018 -Produtores paranaenses começam a se beneficiar do aumento nos preços da soja e do milho nos mercados externo e interno. De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, neste ano o preço da soja já subiu 11% e do milho, 8%.-. Foto Jonas Oliveira Foto: Jonas Oliveira

Um dos mais significativos – e pouco notados – índices de preços é o Índice de Preços ao Produtor (IPP), do IBGE.

O índice mostra as pressões de preços na produção. A partir dos dados levantados, há duas espécies de desdobramentos nos preços ao consumidor:

  1. Se a indústria consegue repassar os aumentos, há inflação.
  2. Se não consegue repassar, há redução da margem ou prejuízo das empresas, que reduzem a produção.

Os dados de maio – divulgados nesta terça-feira – indicam um aumento de 1% no IPP da indústria, soma de uma queda de 0,43% nas Indústrias Extrativas e aumento de 1,11% na Indústria de Transformação.

Na Indústria de Transformação, dos 24 setores analisados, 17 registraram alta.

No acumulado dos últimos 12 meses, os dados são drásticos: a Indústria Geral registrou aumento de 34,53%; as Indústrias Extrativas de 106,59% e a Indústria de Transformação, de 31,08%.

Houve aumento em 22 setores da Indústria de Transformação.

Em maio, as maiores pressões foram em produtos siderúrgicos e derivados. Apenas em maio a siderurgia aumentou em 5,81%, e em 75,25% em 12 meses. A alta acumulado de produtos de resina foi superior, 113,21%

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile