Consumidores com contas a pagar sobem 3,76% em março

 
 
Jornal GGN – O número de consumidores com contas a pagar no mês passado aumentou 3,76%, na comparação com março do ano passado. Hoje, 37,5% da população brasileira entre 18 e 95 anos estão negativados em bancos ou outros serviços que implicam pagamento de boletos, como água, luz e telecomunicações.
 
São 54,7 milhões de brasileiros endividados. Também houve crescimento em relação ao número de dívidas não pagas, com variação de 3,46% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (13) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.
 
Para a confederação, embora o setor de varejo trabalhe de forma anticíclica, as variáveis macroeconômicas influenciam o consumo da população. A economia está parada e a política, que a influencia diretamente, vive momentos difíceis, de acordo com os líderes do órgão.
 
Segundo especialistas, há uma queda na oferta de crédito pelos bancos e também um recuo na demanda, o que faz com que haja menos contas a pagar, e a inadimplência acaba desacelerando. Por outro lado, há o fraco crescimento da economia, inflação e juros em alta, o que piora a geração de empregos e a confiança dos consumidores, dificultando o pagamento das dívidas.
 
Em relação à participação dos setores, os maiores aumentos em água, luz, telecomunicações e bancos – o que aumenta a inadimplência no setor. De acordo com os dados divulgados, 47,71% das contas a pagar são decorrentes do aumento de 2,15% em relação a março de 2014.
 
Água, luz e telecomunicações representam 7,03% (aumento de 0,59% na variação anual) e 15,3% das dívidas, respectivamente. 
Na comparação com o número de pendências por tempo de atraso, as faixas que registraram maior variação foram as de dívidas com 91 a 180 dias de atraso (3,96% de aumento) e 181 a 360 dias (6,03% de aumento).
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome