Coronavírus leva Boeing a reavaliar compra da Embraer

Operação, que totalizou US$ 4,2 bilhões, tem sido estudada por conta de pedido de ajuda a Trump no valor de US$ 60 bilhões

Sede da Embraer, em São José dos Campos/SP. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A maior negociação da história da área aeroespecial no Brasil está em xeque, justamente por conta do impacto da pandemia de coronavírus.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, a fabricante norte-americana Boeing está reavaliando o acordo que resultou na compra da divisão de avião comercial da Embraer, uma operação que totalizou US$ 4,2 bilhões, à luz do preço de salvamento de US$ 60 bilhões que a empresa pediu ao governo Donald Trump.

Embora a Boeing tenha a intenção de manter a compra e o lado brasileiro não tenha sido informado a respeito sobre mudança de planos, pessoas envolvidas consideram a lógica clara: a crise do coronavírus – que comprometeu empresas aéreas mundo afora – caiu como bomba sobre a empresa, que já vinha enfrentando problemas após a paralisação da linha de produção de seu principal avião, o 737 MAX.

O acordo Boeing-Embraer tem se desenrolado desde o fim de 2017 mas, no começo de 2019, foi acertado o modelo que agradou aos envolvidos: a área comercial brasileira terá 80% do controle americano (os US$ 4,2 bilhões), enquanto a divisão de defesa e jatos comerciais seguirá com Embraer nacional. Os acionistas da Embraer receberiam US$ 1,6 bilhão (R$ 8 bilhões) em dividendos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Em matéria neste Veículo, indaga-se o uso do BNDES na alavancagem, financiamento e proteção de Empresas e EMPREGOS BRASILEIROS. Ou mesmo Políticas de Estado Brasileiro com esta função. Mirian Leitão num pensamento e discurso “Gudiniano” que nos afunda desde os anos 30, empurrando o Brasil para a latrina da História Mundial, é replicado por todas estas décadas. Nossa melhor fase, alguns ainda creem. Não Somos a Pátria da Surrealidade? A BOEING de fiascos seguidos por fiascos bilionários, alavancado a muito Dinheiro Público na sua batalha contra AIRBUS européia alavancada a muito Dinheiro Público, clama por Livre Comércio. O “Mercado” regulará e manterá apenas os Competentes. Livre Comércio no r…bo dos outros é refresco. A Atrofia Cerebral devido á falta de uso do referido órgão, desde os anos de 1930, produz um país que não consegue enxergar além do umbigo. 60 BILHÕES DE DÓLARES é o pedido da falida BOEING ao Governo dos EUA. Quanto vale a Boeing? Mais uma GM na Pátria do Livre Iniciativa Estatizada? 60 Bilhões de dólares ou algo em torno de R$ 300.000.000.000,00 Trezentos Bilhões de Reais. Mas já pressentem que o negócio com a EMBRAER pode ser prejudicado. Congressistas NorteAmericanos serão contra o uso de dinheiro do seu país, que não irá garantir EMPREGOS exclusivamente NorteAmericanos. Aqui Somos contra a proteção de Nossas Empresas e Empregos, num AntiCapitalismo de Estado Irracional e ainda batemos palmas por entregar Empresa Aeronáutica tão promissora. As penas? Não Nos faltam. Apesar de ser apenas um empecilho para os muares. Pobre país rico. 60 bilhões de dólares para salvar uma empresa falida que arrastará a nossa. Mas de muito fácil explicação.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome