A Espetacularização do Grotesco !

Nassif:

Estamos, mais uma vez, diante da espetacularização do crime, pela nossa mídia. No contexto de que, quanto mais grotesca a pauta, melhor ! Com grande contribuição da TV. Imagine quantas crianças brasileiras estão assistindo esse caso do goleiro Bruno, em toda a sua sordidez. E ainda, a ‘pedagogia da repetição’ com que fatos como esse  são repetidos ‘ad nauseam’, nos ‘noticiosos’ dos canais a cabo e nos seus similares, da TV aberta. Espetáculo tão altamente educativo, no seu pior sentido, bem compatível com a missão social dessas concessões públicas. De tempos em tempos, esta avalanche volta a acontecer. Como nos casos ‘Von Reichstoffen’, ‘Nardoni’, pedofilia e muitos outros, de menores repercussões, apenas regionais. Será que faz sentido, deixar a cargo de autoridades policiais, de baixo escalão, membros do Ministério Público  oportunistas até juízes ‘de várzea’, a liberação oficiosa dessas informações, particularmente, com relação a crimes hediondos ? Ou mesmo os furos de reportagens, dos ‘Datenas’ da vida, até com entrevistas destas figuras, que nestes momentos, assediadas em alguns casos até com ameaças, acabam ‘entregando o ouro’ ? Sem contar que aparecer na telinha, faz bem para o ego e a ‘carreira’ de muitos.

Diante da mais completa irresponsabilidade social, sempre demonstrada pela nossa mídia, que está se lixando para a educação das nossas crianças, focada que sempre esteve tão somente na audiência e no faturamento, será que não seria o caso de mudar radicalmente o nossa legislação, tornando os crimes contra a pessoa, sujeitos a segredo de justiça, por definição ?  Dessa forma, autoridades e mídia, teriam que se acautelar e principalmente os meios de comunicação, estariam sujeitos a pesadas sanções, inclusive econômicas, se infringissem esse dispositivo. E um juiz, que não fosse ‘de várzea’, autorizaria a divulgação, que poderia ser ‘telegráfica’, com poucos detalhes ou por inteiro, no momento que achasse oportuno. Sem esquecer que determinado tipo de informação, seria recomendável, ‘censura classificatória’, ou seja, só poderia passar no ‘Jornal das 23h’. Nunca vamos estar livres dessa exploração econômica de fatos dessa natureza, mas a completa falta de normas, tem facilitado a manutenção do pior dos cenários.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora