Dinheiro para aumento do Bolsa Família não existe

Governo quer autorização para usar verba que estaria prevista em projetos que ainda estão em debate no Congresso Nacional

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A proposta do governo federal de criar um novo Bolsa Família exige recursos públicos que ainda não existem, e que estariam previstos em projetos que ainda estão em debate no Congresso Nacional.

Economistas entrevistados pelo portal UOL criticaram a estratégia do governo Bolsonaro de contabilizar dinheiro que não existe, e que o orçamento para tal programa seria uma “peça de ficção”. Além disso, existem dúvidas sobre o enquadramento de tal medida na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

O objetivo é aumentar o orçamento do programa Bolsa Família em R$ 20 bilhões, chegando a R$ 55 bilhões. Para isso, o governo conta com a tributação de dividendos, proposta que ainda está em debate na Câmara dos Deputados e é projetada em R$ 77,6 bilhões pelo relator da reforma tributária, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), mas esses valores não são reais ainda e podem não existir.

“Essa conta não fecha. Como o governo vai bancar um novo programa social, com aumento de despesa, se o que vai ocorrer é queda na arrecadação? Essa proposta é maluca”, declarou o economista Raul Velloso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome