Economia de Guerra: Sem casos de vírus, El Salvador prepara suas defesas

Por um período de três meses, os afetados ficarão isentos de pagamentos diversos e, após este período, as faturas serão distribuídas por dois anos, sem juros.

Jornal GGN – A pequena El Salvador estuda medidas para limitar o impacto econômico de pessoas e empresas afetadas pelo surto de coronavírus, incluindo a suspensão de cobranças por alguns serviços, informou o governo na última quarta-feira.

País mais pobre da América Central, El Salvador anuncia, através de seu ministro das Finanças Nelson Fuentes, que as medidas se aplicariam a pessoas ou empresas afetadas pelo surto, que atingiu os mercados financeiros e vidas em todo o mundo.

Por um período de três meses, os afetados ficarão isentos de pagamentos de eletricidade, água, hipotecas e empréstimos pessoais, cartões de crédito, telefones, cabo e internet, entre outros serviços, anunciou o ministro.

Passados os três meses, o pagamento dos encargos acumulados será distribuído por dois anos, sem risco de inadimplência ou danos à credibilidade. Tampouco enfrentarão juros.

Com informações do National Post

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora