Governo criará pequena estatal para conseguir privatizar Eletronuclear

Para deslanchar privatização da Eletronuclear, governo separou R$ 4 bilhões do Orçamento de 2021 para a pequena empresa assumir os entraves da estatal

O ministro da Economia, Paulo Guedes - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Jornal GGN – A equipe de Paulo Guedes no governo de Jair Bolsonaro se prepara para materializar a privatização da Eletrobras, um projeto que apesar de contar com a resistência do Congresso, é um dos objetivos de Guedes até o ano que vem.

Para isso, dentro do Orçamento, foram reservados R$ 4 bilhões, especialmente para o plano de criar uma estatal com os vestígios do que sobrar de estatal das operações da Eletrobras, após a sua venda.

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, a nova pequena empresa estatal adquiriria a porcentagem que compete à União, ficando responsável por, por exemplo, parte das obras da usina de Angra 3, que estão paralisadas há cinco anos.

Ainda de acordo com o jornal, a criação da pequena empresa estatal deve-se ao fato de que projetos como o das usinas nucleares e a Itaipu Binacional enfrentam dificuldades legais para serem transferidas, integralmente, à iniciativa privada.

A medida ocorre imeditamente após a saída de Salim Mattar, ex-secretário de Desestatização do Ministério da Economia, que foi criticado por demorar nas privatizações solicitadas por Paulo Guedes.

Leia mais:

Governo propõe mais recursos à Defesa do que Educação em 2021

Com cortes do governo, SUS deve perder R$ 35 bilhões em 2021

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora