Guedes faz chantagem com servidores: se estão em casa não peçam aumento por 1 ano e meio

Guedes disse que é preciso que o funcionalismo mostre que ‘está com o Brasil, que vai fazer um sacrifício pelo Brasil, não vai ficar em casa, trancado com geladeira cheia, assistindo a crise'

Jornal GGN – O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje, 27, que os servidores públicos precisam dar sua cota de sacrifício, e não apenas ficarem em casa, de geladeira cheia, observando a crise. O ministro pediu, então, que os funcionários públicos não peçam aumento por um período de um ano e meio.

Guedes disse que é preciso que o funcionalismo mostre que ‘está com o Brasil, que vai fazer um sacrifício pelo Brasil, não vai ficar em casa, trancado com geladeira cheia, assistindo a crise, enquanto milhões de brasileiros estão perdendo emprego’.

Avisou que ninguém perde direito, já avisado por Jair Bolsonaro, nem salário se mexe, mas Guedes fez a chantagem com o funcionalismo dizendo que, por atenção aos brasileiros, ‘para ajudar no combate a esta crise, que não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil’.

A chantagem vem depois que a medida provisória que permite a redução de até 70% do salário do trabalhador da iniciativa privada. O estratagema é por não haver nenhuma movimentação na cúpula dos Poderes e do Ministério Público para replicar a medida no funcionalismo.

Com informações da Folha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora