Lojistas e SPC reprovam aumento da Selic pelo BC

Jornal GGN – O novo aumento da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central reduzirá a capacidade de crescimento da economia brasileira e impactará de forma negativa no nível de investimentos e consumo das famílias. A afirmação foi da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), divulgada por meio de comunicado nesta quinta-feira (3).

O presidente da Confederação, Roque Pellizzaro Junior, afirmou que o governo precisa neste momento de um “sacrifício político” para enxugar despesas públicas e controlar a inflação. Nesta quarta-feira (2), pouco antes do anúncio do aumento da Selic, o ministro da Fazenda Guido Mantega declarou que a alta dos preços é uma das principais missões do governo e assegurou que ela seria contida.

Para o líder da entidade, o aumento de juros é um mecanismo que deve ser acionado somente em último caso por “esfriar a economia, restringir o crédito e piorar a situação dos consumidores”. Ele acredita que é preciso arrochar as contas públicas e fazer a lição de casa, “principalmente em se tratando de ano eleitoral”.

Na opinião das entidades do movimento varejista, a elevação dos juros não é o único mecanismo para conter a alta dos preços, nem é o menos custoso. Para elas, o controle inflacionário precisa ser realizado por meio de um amplo ajuste fiscal na máquina pública, com cortes de gastos de custeio e com desoneração dos setores produtivos.

Na noite desta quarta-feira (2), o Banco Central, passou a taxa básica de juros de 10,75% para 11% ao ano.
 
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome