Lula e a transição democrática

Coluna Econômica – 03/02/2009

A democracia ocidental foi se formando através da incorporação gradativa – e com muita luta – dos vários segmentos sociais. Desde a Revolução Industrial, houve a luta dos sindicatos, a campanhas contra a exploração de crianças, das mulheres pelo direito ao voto, dos negros, a partir de um certo nível social e de organização política.

Um dos fenômenos mais ricos do atual momento é a incorporação ao jogo político das grandes massas desorganizadas, especialmente dos pobres e miseráveis dos países emergentes ou francamente atrasados.

É o caso dos movimentos sociais no Brasil, que passaram a crescer nos anos 90 até adquirir expressão política. É também o caso dos governos de esquerda do continente. Mesmo com suas cabeçadas (que são muitas) comprovam a incapacidade da política tradicional do continente de resolver a questão da pobreza e da inclusão social.
***

Há uma grande oportunidade e um grande risco nesse movimento.

A oportunidade é o fato de ser a última e decisiva rodada de uma inclusão social e política civilizatória. É a rodada final de uma luta de século pelos direitos sociais, permitindo à economia mundial o grande salto, com a incorporação de bilhões de pessoas ao mercado de consumo e de trabalho.

O risco é a transição, a fase inevitável de conflitos em que os de cima impõem resistências, para não abrir mão de fatias de poder; e os de baixo saem abrindo caminho a tapa.

É aí que entra o Estadista, o governante com visão e habilidade para entender as pressões e incorporar esse movimento ao jogo democrático, impedindo a desagregação do país.

***

A grande frente contra a ditadura ocultou a enorme dose de preconceito e de miopia existente em parte influente dessa elite – a que tem na grande mídia seu porta-voz por excelência.

As invectivas contra a Bolsa Família, contra os gastos sociais, a tentativa permanente de criminalização de todo movimento social, o preconceito contra toda forma de conhecimento não formal, a ascensão dessa direita inculta, truculenta e preconceituosa – reforçando os preconceitos da parte inculta e truculenta da esquerda – torna esse caminho difícil.

***

Lula tem desempenhado papel relevante, de ser o guardião da normalidade política do continente em uma transição especialmente delicada – tanto nos movimentos sociais brasileiros, como para tourear e ensinar os vizinhos aguerridos. Esse trabalho foi reconhecido, recentemente, pelo presidente francês Nicola Sarkozis. E tem tido reconhecimento internacional.

Dia desses, a colunista Eliana Cantanhede escreveu que, numa roda, jornalistas brasileiros falavam mal e estrangeiros se maravilhavam com Lula. Concluía que era a prova de que, apesar dos analistas brasileiros na mídia criticarem Lula, o noticiário era isento e permitia aos estrangeiros ter outra idéia.

Até parece. O que explica melhor as diferenças talvez seja a maior cultura política dos jornalistas estrangeiros, sua não contaminação ideológica e seu discernimento para separar o irrelevante do essencial.

A questão básica é entender o que será Brasil e América Latina no pós-Lula.

Este será o tema da coluna de amanhã.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

41 comentários

  1. Britto: OAB não admite que
    Britto: OAB não admite que país democrático tenha investigações S E C R E T A S.

    E votação SECRETA na Câmara e no Senado?
    Aí é permitido!
    Sendo para enganar você,
    contem com a omissão da OAB.
    “A decisão tomada hoje pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ao editar a Súmula 14, é uma vitória da cidadania, pois não se pode admitir, em um país democrático, investigações SECRETAS para o próprio investigado”. A afirmação é do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, ao comentar há pouco o resultado do julgamento do STF, acolhendo proposta de súmula vinculante apresentada pelo Conselho Federal da OAB, que garante acesso pelo advogado aos autos de inquérito sob sigilo. Por nove votos a 2, o STF decidiu editar a súmula garantindo o acesso aos autos de inquérito. Britto acrescentou que a decisão significa o respeito aos direitos e garantias individuais, previstas na Constituição, sem prejuízo da eficácia das investigações.

  2. Garantia de acesso? Tudo bem,
    Garantia de acesso? Tudo bem, mas continua proibido ou não vazar para a imprensa seletivamente dados do processo? Continuaria havendo segredo de justiça para investigações ainda em curso? Ou isso é para acabar de vez com todo e qualquer segredo de justiça?

    A maioria dos vazamentos ocorre quando o inquérito chega ao Judiciário.

  3. Nassif, eu andava meio
    Nassif, eu andava meio desanimado, mas aconteceu um negócio que achei muito legal: minha esposa foi à trabalho à França (minha mulher é mio direitista e não se conforma em eu ser de esquerda), e quando lá chegou, os franceses só perguntavam do Lula e de seu governo – sem preconceito, sem ideolgia, queriam apenas saber. Para eles, a chegada do Lula (um operário semi-analfabeto) à presidência pelo voto, têm um impacto semelhante à Revolução Francesa. Digo que fiquei orgulhoso, porque apesar dos defeitos (a “paúra” em enfrentar de verdade os problemas e os sacanas que aí estão), estamos indo para a frente

  4. Nassif, acredito que essa
    Nassif, acredito que essa seja de fato a grande obra do Presidente. E até aqui Ele a tem cumprido à risca. Claro que com muitos percalços. E erros, , etc. Não fosse assim não seria humano (alguns querem endeusá-lo, talvez inconcientemente para não perdoá-lo, já que `Deus`não pode errar. Aqueles que se decepcionaram ou se decepcionam com o presidente, por que querem um enfrentamento de peito aberto com as chamadas elites, mídia, etc, (forças vivas da sociedade, à direita e à esquerda), acredito que não comrpeendam a sutiliza, o fio de navalha que é um mandato transformador, inclusivo, sem passar por cima das instituições, arrebentando-as, caindo provavelmente de forma invitável e definitiva em retrocesso.

  5. A Castanhede é aquela que,
    A Castanhede é aquela que, quando acorda de manhã e não tem nada pra escrever, escreve mais uma vez sobre o terceiro mandato do Lula (!!!!).

    Coitada! Deve ter “terríveis pesadelos” em que o presidente fica por mais um tempinho. Deixa ela vai, tenho até pena.

  6. O Brasil pós-Lula jamais será
    O Brasil pós-Lula jamais será o mesmo antes de FHC ! Digo isto, porque Lula completou com maestria um trabalho que começou com FHC.

    Lula é coerente no seu fazer,no seu viver,no seu falar, no seu relacionar. É a cara do brasileiro que tem vontade de um Brasil melhor.

    O Brasil pós-Lula será um Brasil mais igualitário,mais preocupado com seu povo. Apesar que ainda temos muito o que fazer para mudar essa mentalidade preconceituosa e sem auto-estima adquirida do colonialismo.

    Vamos a 2010. As nuvens políticas estão se formando. Creio que o trabalho que o Lula fez,não tem volta. Nosso Brasil está fadado a ser exemplo de uma revolução pacífica por todo esse sécul.

  7. Nassif, parece que o povo
    Nassif, parece que o povo brasileiro está sabendo, muito melhor do que estes segmentos ultra-conservadores das elites tupiniquins, reconhecer o bom trabalho desenvolvido pelo governo Lula. Tanto isso é verdade que a popularidade de Lula e do seu governo bateu novo recorde, como mostra a nova pesquisa CNT/Sensus, divulgada hoje.

    Notícia:

    Aprovação pessoal de Lula bate recorde histórico e vai a 84%, segundo CNT/Sensus

    Apesar da crise, a 95ª Pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta terça-feira, pela Confederação Nacional de Transporte (CNT), mostra que o governo Lula e a popularidade do presidente alcançaram recorde histórico.

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve 84% de aprovação entre o eleitorado. Em dezembro de 2008, a aprovação do desempenho pessoal do presidente estava em 80,3% e a desaprovação, em 15,2%. Nas últimas treze rodadas da pesquisa, Lula vem apresentando melhora no índice de aprovação.

    Em setembro de 2005, durante a crise do mensalão, Lula era aprovado por apenas 50% dos entrevistados. O governo tinha obtido melhor índice na série histórica da pesquisa, iniciada em 1998, em janeiro de 2003, quando Lula assumiu a presidência com 83,6% de avaliação positiva.

    A avaliação positiva do governo Lula está em 72,5%, segundo a pesquisa. Em dezembro de 2008, este mesmo índice estava em 71,1%. Esta também é a melhor avaliação de um governo em toda a série histórica.

    De acordo com o presidente da CNT, Clésio Andrade, o presidente Lula apresenta índices altos de aprovação em função de uma forte esperança do eleitorado, centrada no discurso do presidente Lula e nas medidas que o governo está tomando. “Tudo o que ele [Lula] fala, o povo acredita. Se ele fala que a crise vai passar, o povo acredita, isto justifica a sua popularidade”, destacou o presidente da CNT.

    A 95ª. Pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 26 e 30 de janeiro, em 136 municípios das cinco regiões brasileiras. Dois mil eleitores foram questionados. A margem de erro é de 3%.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/02/03/popularidade+de+lula+bate+recorde+historico+e+chega+a+84+segundo+cntsensus+3803024.html

  8. Caro Nassif

    Permita-me
    Caro Nassif

    Permita-me dizer, depois dessa pesquisa e os numeros dela, em sua coluna de amanhã, sobre o Brasil e América Latina no pós-Lula, sugerir-lhe-ei, considerar em sua análise do pós-Lula, a continuação da Era Lula.
    Um detalhe para ficar claro, a palavra “era” aqui não se trada da conjugação do verbo “ser” no pretérito imperfeito, mas de acordo com o Houaiss e algumas de suas acepções
    ■ substantivo feminino
    1 período de tempo que serve de base a um sistema cronológico e que se inicia por uma data memorável
    2 período de tempo, ger. longo, que começa com um fato histórico novo, notável ou marcante, ou que origina uma ordem diferente no curso dos acontecimentos
    3 época histórica com características próprias e intransferíveis

    Sds,

  9. “Preconceito contra toda
    “Preconceito contra toda forma de conhecimento não formal”? Esse é geral e faz a cabeça até da maior parte da esquerda meritocrática/ acadêmica. Mas acontece que o conhecimento de quem usa o corpo atuante (mais que o passado) pra sobreviver, um dia vai fazer prevalecer, sobre o que se APRENDE (de quem?), o que se sente. PESSOALMENTE.

  10. Nao sei exatamente o que
    Nao sei exatamente o que será, mas será um bem para o Brasil quando Lula voltar para sua terra natal.

    E quanto a sua aprovacao, ja diria aquele sábio: “Toda unanimidade é burra”.

  11. Esse texto eh sumamente
    Esse texto eh sumamente importante
    em termos
    historicos, tanto politica quanto economica e socialmente…
    Eh a primeira vez que leio um texto que consegue resumir todo um periodo historico
    com uma clareza pedagogicamente
    antologica.
    Sem exageros, acho que esse texto deveria ser divulgado amplamente e usado
    nas escolas de todo o pais.
    Eh um texto, diria, transversal: serve para todas as materias curriculares. E a uma materia que deveria ser implantadas nas escolas: midia e educacao…

    Acho lula o maior estadista do brasil de todos os tempos, justamente porque consegue fazer essa ponte entre os desiguais.
    (Mino Carta ja disse que o governo fhc deixou um legado negativo que so seria revertido em cem anos…E deixa claro que se nao fosse lula, o caos seria inevitavel).
    Como somos resultados das grandes influencias dos personagens que marcaram a nossa vida atraves de seus movimentos historicos, nao podemos esquecer de Luther King etc e etc, que demarcaram um importante periodo que precedeu obama…E dos que participaram da luta pela democracia no brasil, principalmente os de
    1978 no abc (quem nao lembra das materias do ricardo kotscho na folha? Emocionante!),
    fatos que precederam a atualidade de lula como presidente.
    Claro, incluidos os movimentos sociais implicitos ahi, ne…

    O seu texto eh fundamental porque mostra que os avancos nao ocorrem por acaso.
    Ha toda uma luta, todo um esforco da comunidade, para que cheguemos a alguns exitos…
    Prova de que a historia nao morreu sao os exemplos e as lembrancas dessas lutas que fortaleceram a ideia de inclusao…
    Na verdade, as coisas estao entremeadas, ligadas…Sem uma conducao politica adequada para a economia nao ha aperfeicoamento democratico (inclusao etc)…

    Comprovou-se agora com a chamada derrocada do neonliberalismo, que como sempre mudara de mascara mas continuara com a mesma crueldade de sempre, se acaso retomar o poder politico em 2010…
    Sera uma opcao entre a busca de maiores aperfeicoamentos, ou uma volta a essa crueldade (barbarie!)…Ou eh a busca da inclusao ou o retrocesso a mesmice de sempre…

    Ou os aperfeicoamentos implantados impedirao isso?
    Permita-me dizer que a grande frente contra a ditadura ocultou esses interesses dos donos do poder economico que acabaram mesmo eh usando a forca dos movimentos e dos trabalhadores para ajudar a derrubar o regime autoritario…
    So nao esperavam que o que sucederia seria o resultado dialetico desse periodo historico,
    isto eh, crescimento dos movimentos e a eleicao de lula…
    Por isso, nao o engolem ate hoje, criticam e criminalizam
    o que provier destas forcas socio-politicas.

  12. Quem está numa encruzilhada
    Quem está numa encruzilhada agora é a Venezuela. Ou enfraquece a democracia impedindo a alternância no poder com mais um mandato de Chávez, ou enfraquece a democracia levando ao poder uma oposição rancorosa mais interessada em eliminar qualquer política social de Chávez do que em promover a democracia.

  13. Só o tempo pode julgar e dar
    Só o tempo pode julgar e dar a sentença do que fez um governante.
    Por ex., quem nunca viu/ouviu falar que o governo militar foi bom… dá saudades, etc. quem não ouviu falar em estadistas como Leonel Brizola, Janio, Goulart, um ou outro Ministro ?

    Leonel , por um ponto de vista, destruiu ou piorou muito o RJ ( visto agora 25 anos depois de sua passagem por la´). Janio, teve um momento bom em SP bem depois de um ruim no Brasil. Delfim, virou mago/guru de Lula mesmo tendo permitido (sic) uma hiperinflação na sua administração.

    Acho que em mais 20 anos, olharemos a dívida do país , impagável, implacável com a população comendo todos os nossos esforços em gerar impostos, e todos os comentaristas dirão que essa situação (futura) foi por causa da era Lula da Silva.

    No presente, Lula será aclamado pelo que NÃO fez ( progresso) e NÃO será responsável pelo que tiver feito de ruim , desde que com boa aparencia.

    Assim são os mitos.

  14. Nassif,
    Minha avaliação é
    Nassif,
    Minha avaliação é diferente da sua. Não gosto desta rotulação esquerda X direita, aliás acho até uma panaquice. Não tem significado algum. Filosoficamente não consigo me alinhar com as idéias capitalistas. Jamais votei no PSDB nem PFL, votei no Lula 3 vezes. Hoje não voto em ninguém. Estou profundamente decepcionado com os rumos da política nacional. Lula despolitizou a política. Os petistas nos quais eu acreditava, ou foram assassinados ou foram expelidos do governo Lulista. Lula faz um governo personalista, aliou-se ao que há de mais retrógrado na política nacional e por isso mesmo tornou-se refém desta escória que domina a poítica nacional. Nunca houve tamanha despolitização do cidadão brasileiro. Popularidade? É apenas uma mercadoria, você paga, você tem. Bush foi popular e se reelegeu. Não deixou de ser um m**** por causa disso. Todas as pessoas que admirei não eram populares. A mentira é irmã gêmea da popularidade. Com a verdade só se conquista inimigos. Também não gosto desta idéia implícita que liga operário-analfabeto-esquerda. O que é isso? As pessoas mais inteligentes, mais cultas que conheci, foram sempre de esquerda. Bolsa família? Qual é a diferença de bolsa escola, vale gás, ticket leite, cheque cidadão, etc… Exatamente nenhuma. Esta é a prática política corriqueira há séculos. Não dá direito, é esmola. Não faz parte de um projeto de libertação. Toda ajuda que se reveste da condição de definitividade, torna-se uma tragédia, apenas escraviza quem recebe. O valor destas ajudas são concessões dos donos do Brasil, é definido pelos credores. A proporção geralmente é 10 X 1. Como a doação aos banqueiros subiu no governo Lula, também os pobres receberam um tico-tico melhorado. Eu não sei se sou burro ou depositei esperanças demais no governo petista. Enfim, com toda sinceridade que Você merece, acho que os extrangeiros conhecem pouco o Lula.

  15. Legal a reportagem, assim
    Legal a reportagem, assim como os comentários de KY “OAB não admite que país democrático tenha investigações S E C R E T A S. ” e Vera Borda, na qual afirma “A maioria dos vazamentos ocorre quando o inquérito chega ao Judiciário.”.
    O pior é que sempre encontram um suposto agente ou ex-agente da Abin, da PF, ou de outro organismo para sair em manchete da Veja sobre um suposto grampo, que supostamente desqualificaria alguma investigação sobre alguém.
    Até hoje não explicaram o seguinte: a única prova encontrada sobre o suposto grampo do Presidente do STF foi a do vazamento de um documento confidencial da Segurança do STF, do qual só tinham conhecimento o Chefe da Segurança e a Presidência do STF. Qual a razão do Congresso não criar uma CPI para investigar, ou a mídia não fazer uma reportagem séria sobre isso?!?!?!?

  16. Ótima análise, Nassif. É isso
    Ótima análise, Nassif. É isso aí. Lula e seu governo tem muitos defeitos, inúmeros, eu diria, mas a maior parte deles (e a sua dimensão mais essencial) é inexplorada pela limitada crítica nacional e pela ainda mais limitada oposição. Além de parecer possuir uma boa dose de conhecimento sobre as coisas importantes, ele tem se mostrado ao longo dos seis últimos anos um democrata irrepreensível, mas ainda se insiste em criticá-lo por ser “ignorante” ou por ter tentado instituir um “estado policial”. E sabe o que é o mais triste, ou, por outro lado, o mais engraçado? Essas pessoas sequer se dão conta de que, ao tratar do presidente e do seu papel, são levadas pela miopia e pelo preconceito. Elas sequer tem consciência das ninharias e mesquinhezas (todas muito corriqueiras entre nós) que lhes mina a visão – o que torna tudo mais difícil. O preconceito é para elas invisível como o ar que respiram. É como se estivessem mergulhadas demais para se dar conta de que ele está ali. É lindo um negro ser presidente. Mas lá nos EUA; aqui a gente precisa é de um doutor. Porque, é claro, a história desse ex-aluno de Harvard nada tem que ver com o Lula, que ao contrário dele é um contumaz e “bem=resolvido” ignorante adepto de uma ideologia ultrapassada responsável pelas políticas sociais que o outro agora quer implantar lá na terra dele. O candor com que se comete barbaridades analíticas como a que Catanhede costuma cometer (o Noblat também é mestre nisso) é algo que resvala na caricatura e na ficção. Matéria pra filme. Ah, se eles pudessem ver-se no espelho certamente ririam de si mesmos e o país decerto seria mais feliz.

  17. Nassif,

    Creio que muitos de
    Nassif,

    Creio que muitos de nós brasileiros nos acostumamos a entender a história do Brasil, desde os tempos de colônia, como sendo o retrato da exploração dos mais fracos pelos mais fortes, numa capenga alusão à seleção natural de Darwin. E também, no mais das vezes, a achar isso terrivelmente injusto!
    Isto parece ter se dado tanto interna como externamente, nas relações de poder social, político e/ou econômico entre dominantes e dominados (mandantes/mandatários ‘versus’ povo/massa de excluídos, na ordem interna; nação “colonizadora” – Portugal, Inglaterra, Estados Unidos ‘versus’ Brasil, na ordem externa).
    Engraçado é perceber que muitos desses mesmos brazucas não consigam compreender a política de inclusão que se imprime no governo Lula, também nos dois âmbitos. Políticas sociais de inclusão internas (sistema de cotas na educação, fome zero, bolsa família etc.) são traduzidas como prêmio ao ócio e à incompetência, verdadeiros atentados à igualdade de todos perante a lei (!?!). Na ordem externa, o tratamento dispensado à Bolívia no episódio do gás natural, ao Equador no ‘affair’ Odebrecht e ao Paraguai (espera-se) na questão Itaipu, não se trata da busca de equilíbrio entre o que se poderia chamar “direitos dos povos”, mas sim uma inaceitável subserviência do Brasil aos interesses de outros países.
    Tenho orgulho de ver meu País governado por alguém que, com todos os erros que possa estar cometendo aqui e ali, se preocupa com os desvalidos, meus compatriotas ou não.
    Será que estou sendo muito ingênuo?

  18. Ao tentar identificar grandes
    Ao tentar identificar grandes democratas concerteza encontrarão alguns; mas observe se há alguém mais democrata que o Presidente Lula? Muito difícil! O Presidente já recebeu todo tipo de críticas. Das normais e construtivas às estapafúrdias, preconceituosas, e pasmem! Desrespeitosas vindas de Lideranças políticas dos outros dois poderes, Empresariais, e de alguns personagens representativos na sociedade. Jamais o Presidente rebateu ou entrou na baixaria dos desqualificados.
    Governa o País com toda sua qualidade de Estadista. Visionário que é, preparara o País para um futuro fortuito, de bem estar social, e democracia plena. É hoje um Líder de grande referência positiva intenacional.

    A indignação dos conservadores é tanta, que seus representantes no Congresso perderam o rumo e o senso de responsabilidade dom o país.
    O Lula virou a página da história política do Brasil até 2002, para escrever uma nova hisória de nosso país. O Brasil está mudado e o governo Lula faz uma revolução solenciosa e democrática. Para os Míopes e Incultos letrados; saibam que se Vocês não entender o que está acontecendo seus conceitos irão virar pecinhas de museu. Se são Jornalistas, Ciêntistas Políticos e Analistas Econômicos? Cuidado! Seus patrões cassarão seus empregos. A Elite Econômica brasileira não brinca. É nojenta, esquerosa, sedenta por dinheiro sem medida nem limites. Irão descartar Vocês como se descarta um bagaço de laranja. Jogam pra cima e metem os pés nas suas bundas.

    Cresçam com a maturação do povo brasileiro e a democracia neste país, e reconheçam a grandiosidade deste Presidente que está escrevendo um bonito capítulo em nossa história.

    Muita felicidade ao Brasil e todos nós brasileiros. Merecemos!!!

  19. “A questão básica é entender
    “A questão básica é entender o que será Brasil e América Latina no pós-Lula.”

    Será bem melhor que na era pré-Lula, pois significa o início de uma transformação.

  20. O Lula é mesmo um grande
    O Lula é mesmo um grande estadista! Sensibilidade e sabedoria é tudo que um homem precisa para governar e isto sobra no presidente. Existem discordâncias inclusive minha em relação ao governo, no entanto sou obrigado a reconhecer a capacidade que este homem tem de agir com prudência e equilíbrio.

  21. Caro Luis Nassif
    Tenho prá
    Caro Luis Nassif
    Tenho prá comigo a idéia de que os jornalistas estrangeiros avaliam melhor o Lula que seus congêneres brasileiros porque não tem que “pagar-páu” , ´prós FRIAS, os MARINHOS, os MESQUITAS e por aí vai.

  22. A diferença da Revolução
    A diferença da Revolução Francesa para Lula é enorme. A Revolução Francesa rolou cabeças . Não por acaso o criador Guilhoten da máquina de cortar cabeças – a guilhotina – acabou com a cabeça cortada pelo seu próprio invento. Em comparação, José Dirceu, Eduardo Azeredo (ex-governador e atual senador de Minas Gerais) continuam gozando de prestígio (veja O GLOBO de hoje, 03/02/2009) . Os corruptos não deixam Lula ser mais que um Presidentezinho de uma Republiqueta do Sul. Os confetes para Lula são passageiros. É como se fosse um bôbo da corte .
    Assim que se for , quem se lembrará de Lula ? Ninguém . Lula não é Getulio Vargas ( edificou os pilares da industrialização do país , criou as melhores leis do mundo para os trabalhadores ) e nem Juscelino !
    Lula ficará esquecido na história . Tipo FHC.

  23. Nassif, um texto fantástico e
    Nassif, um texto fantástico e corajoso, parabéns.

    Lula é um político especial, e seu texto deixa claro o quão importante ele tem sido neste momento da nossa história. Mesmo não sendo unânime como foi juscelino (talvez o único que pôde se definir como o presidente de todos, com platéia majoritária em todas as classes socias em sua época), tem conseguido com brilhantismo conduzir todas as classes em uma mesma direção.

    Realmente o que vem depois é de assustar. Serra, Dilma e Aécio são todos extremamente questionáveis, por razões diversas. Serra é herdeiro de fhc, e consequentemente de políticas sabidamente anacrónicas, com pouquíssimos pontos positivos e muitíssimos negativos (vai defender a privatização da petrobras como fhc fez com a vale ? qual seria o argumento?). Dizem as más línguas que enriqueceu com os genéricos que defendeu com tanto idealismo, além de não gostar muito de dividir os méritos com Eduardo Jorge, o verdadeiro autor da lei dos genéricos. Já Aécio não tem nada mais que sobrenome. Nada fez para ter o peso nacional que tem, e dizem as más linguas que é em minas um perfeito ditador (a ponto de perseguir jornalistas). E Dilma subiu ontem no palco da política nacional. É uma política com pouco lastro (como era Collor) e portanto bastante volátil (como era Collor).

    Estamos mau servidos de opções políticas, o que não é nenhuma novidade no Brasil. Mas ao contrário de 2002, teremos em 2010 um caminho político sabidamente de sucesso em todas as esferas e ser continuado, que pode enfim colocar o Brasil na cúpula do poder mundial . É torcer pra que quem ganhe também pense dessa forma…

    Essa história de enriquecer com genéricos é mero boato, que nunca foi comprovado.

  24. Dar todo este ibobe ao Lula é
    Dar todo este ibobe ao Lula é o mesmo que acreditar em ,Edir Macedo , Sonia Hernandes e outros mais , que sugam dos menos favorecidos , como assalariados , aposentados e pequenos empresarios para o bem das classes mais altas como banqueiros e politicos que legislam em causa propria. Onde está o combate á desigualdade social tão pregada antes pelo Lula.

  25. Nassif,

    É uma pena que as
    Nassif,

    É uma pena que as pessoas não conseguem enxergar o que está nas entrelinhas deste artigo. O Presidente, ou qualquer cargo político, é acima de tudo uma representação, não obstante tenha caráter personalista. Lula representa exatamente o crescimento dos movimentos sociais, sua organização e a força que adquiriram ao longo do tempo. A elite sempre foi organizada e não se conforma com a perda de espaço político (leia-se: na capacidade de influenciar nas decisões de poder). O que as pessoas ainda não perceberam é que os Presidentes, no Brasil, sempre tomaram partido, seja da elite ou seja dos movimentos sociais. Os que optaram pela segunda via se estreparam (vide a história do Brasil). Lula, muito habilmente, percebeu que não dá para ficar de um lado apenas, era preciso governar com todos; isso significava também “ceder” alguma coisa às elites em troca de maior gasto social, tendo jogo de cintura para lidar com as pressões de ambos os lados. É aí que eu vejo a grande habilidade política do Lula e que outros Presidentes não tiveram até hoje. O país pós-Lula, a meu ver, exigirá do próximo presidente a visão de que será preciso governar também com os movimentos sociais, e não apesar deles.

  26. “O risco é a transição, a
    “O risco é a transição, a fase inevitável de conflitos em que os de cima impõem resistências, para não abrir mão de fatias de poder; e os de baixo saem abrindo caminho a tapa.”

    Isso é assim em qualquer lugar. Mas vejo uma postura muitíssimo diferente da elite latino-americana em relação à elite européia. Moro na europa a seis anos e é marcante observar que, se por um lado quem está por cima quer ganhar cada vez mais dinheiro e mais poder como em qualquer outro lugar, por outro tem uma enorme preocupação em como os que estão por baixam o enxergam. A quantidade de direito que tem um trabalhador aqui é assutadora, chegando ao “exagero”, e mesmo assim é bastante raro por aqui ver algum industrial ou empregador de qualquer tipo chorando pela redução de gasto trabalhista como se vê por exemplo no Brasil. O fechamento de uma empresa, férias coletivas ou qualquer outra modificação que implique em perdas de postos de trabalho aqui é cuidadosamente programada e anunciada, não importa quantos são os empregos. Até mesmo férias coletivas é notícia de abertura dos telejornais daqui, que fazem questão de discutir o envolvimento dos proprietários dessas empresas no problema.

    Qual o resultado ? Há harmonia e admiração, e a elite vive em paz com seu “povão”

    Simplesmente isso não acontece na américa latina. A elite aqui é totalmente predadora. Não considera que seus milhões ganhos com atividades comerciais ou industriais numa dada comunidade lhes imputa nenhum tipo de obrigação com o bem estar dessa comunidade.
    Na américa-latina, se os habitantes dessa comunidade, que trabalham 8 horas 5 a 6 vezes na semana na sua fábrica ou comércio e gastam seus salários comprando os produtos desse mesmo comércio ou indústria (o dinheiro sai em forma de salário e volta como compra, dando vida e riqueza a essa elite atravez do seu trabalho), não tem uma escola ou universidade de qualidade para que seus filhos tenham a possibilidade de uma vida melhor, ele que se dane. Que trabalhe 24 horas e pague por algo melhor. Aqui na europa é muitíssimo diferente…

    Qual o resultado ? Tensões sociais enormes, que resultam por exemplo em violência urbana extrema e consequente redução da liberdade das pessoas. Não vi na europa em nenhum lugar condomínio fechado, não ví casa com muro e segurança armado como se fosse uma fortaleza. Aqui na europa rico é admirado e a regra é andar a pé na rua.

    Portanto, na américa latina a importãncia do lider político é enorme, pois o estado, além das suas obrigações, ainda tem que funcionar como o intermediário entre esses dois mundos, evitando que essas tensões rompam a sociedade. É toda uma sociedade fortemente deformada pela falta de visão e espírito coletivo de quem detém poder econômico.

  27. eu particularmente nunca
    eu particularmente nunca gostei do lula nunca votei nele,mas esta se revelando nao um homen culto mas siminteligente e extrtegista,se ele pudesse ser candidato ,agora votaria nele ,pois e a unica coisa de boa que existe no pt,e razoavel so peca em manter estas raposas do pt ai no poder ,que prejudicam muito o seu governo,principalmente ete tal de carlos minc,que esta persseguindo e multando,dificultando o trabalho dos madereiro em rondonia.nao indo atraz dos verdadeiros,exterminadores da floresta amazonica,que sao os agricultores de soja e os pecuaristas que queiman as matas,que apos o madereiro tirar apenas 10%daflorestas eles queiman tudo,so porque sao grandes fazendeiros,senadores deputados e grandes autoridades no brasil,e uma pena que o brasileiro não conheça o brasil

  28. O texto é muito claro,
    O texto é muito claro, reflete o nosso mundo real e se pararmos e olharmos nossos últimos 20 anos vividos e tivermos condições saudáveis de discernimento, assinaremos em baixo com pouquíssimas ressalvas. Quanto aos comentários, diria muitos se desiludem pela não implantação de um governo petista radical, outros porque a velha elite ainda tem seu vies de atuação, e ainda aqueles que acham que deveriamos viver no país onde apenas homens, brancos e com posse, podem dar as diretrizes por onde o país não pode deixar de ser. Caros bloguistas, despidam-se de seus ranços de preconceitos e estereótipos, eu sei que isto é cultural, e para aqueles que tem mais de 45 anos,fica muito difícil se limpar da sujeira racial que foi(e ainda é) o nosso pais. Como homen Nordestino que chegou em SP aos vinte anos de idade, semi-alfabetizado mas que aos trinta e três tornou-se bacharel em economia, sei muito bem o quanto este texto é real. Alem disto não era só o cartel “fiesp que era miope” o sindicato era “estigmático’. Era?, não sei como conjugar o verbo para estas situações.
    Penso que o Nazismo, não pode ser visto pelo grau de violencia existente nisto. O Nazismo é uma condição em que algúem se julga superior pelas suas origens. Neste caso posso afirmar sem medo, encontrei Nazistas demais em São Paulo. Aliás, era esta a razão de ser nazista, Um povo superior.

  29. Excelente análise e espero
    Excelente análise e espero que sirva de lição para a grande maioria dos jornalistas brasileiros, que vivem presos a preconceitos e acorrentados pela grande mídia…

  30. Quando o Lula se reeleger em
    Quando o Lula se reeleger em 2010, reescreva seu texto com o mesmo titulo, mas tirando o “ns” da palavra transicao.

    “Lula e a traição democratica”

  31. Muito boa analise, Sr.
    Muito boa analise, Sr. Nassif. Parabens! Mas, pelo visto em alguns comentarios, ainda se ha que bater muito como “agua mole em pedra dura”, ate que tudo isso possa ser entendido.
    O Governo Lula deixara marca de excelencia (para aborrecer muitos dos teimosos e envaidecer a todos os seus adeptos). Digo isto nao por ser adepto dele (e eu o sou), mas porque ninguem conseguira negar-lhe um dia a resultante que se faz vista desde ja: o Pais mudou radicalmente (ainda que a midia nativa, de modo majoritario, nao lhe tenha ajudado a tisnar os contornos exuberantes que tem apresentado). Na medida do que nem se supunha possivel, o Brasil ganhou alma (no seu animo – desculpe a repeticao implicita nisso) e ganhou corpo (na sua caracterizacao e desempenho no cenario mundial).
    Alguem mencionou isso de Era-Lula (inspirado, certamente, no termo que o senhor usou: “no pos-Lula”) e foi absolutamente feliz em sua mencao: haveremos de um dia precisarmos de caracterizar o Brasil antes de Lula e o de depois dele; quando falarmos de dividas interna e externa, de combustiveis, de usinas hidreletricas, de estradas, de universidades, de escolas profissionalizantes, de transposicao do Rio Sao Francisco, de desenvolvimento do Nordeste, de projecao internacional, de negociacao de titulos brasileiros, de imposicoes do FMI, de rankings de credibilidade do Pais, de estruturacao das Forcas Armadas, de Politica Externa, de Politica Social…
    Desculpe-me ter sido prolixo – eu nunca consigo ser conciso, como senhor que o faz tao bem.

  32. boa noite pemito
    boa noite pemito discordar,penso que o evento lula nada tem de democratico no sentido da palavra,poisfoi a eleiçaõ da exclusão,de uma idéia que pode ser perigosa ,que qualquer um que represente movimentos sociais pode ser presidente,o exato siginificado deste governo sentiremos nos próximos anos,Pois volto a dizer o problema não é sua excelencia,mas as rapozas que ele colocou no galinheiro.
    caro o preço que pagamos não?

  33. … e quanto à opinião dos
    … e quanto à opinião dos jornalistas estrangeiros, me faz refletir uma coisa :
    Eu trabalho com Turismo e o gringo, geralmente, tem curiosidade de visitar uma favela, Eles até pagam prá isso ! Quando saem de lá dizem que acham espetacular como as pessoas vivem naqueles lugares; aos nossos ouvidos parece um elogio…. acho que o “espetacular” é sempre mal traduzido por meu pensamento, pois eu sempre pergunto seriamente se eles gostariam de ter favelas e as respostas não tem sido muito lisongeiras.
    Outra coisa é falar no País do futebol. SOMOS OS MELHORES !!! UAU !! ainda que hoje esse seja um assunto mais contaminado, sempre tive a impressão que essa genialidade nos atrapalhou , às vezes.
    Pode-se colocar nesta lista o TAL PAÍS DO FUTURO … desde 1970 escuto isto,o tal celeiro do mundo. Passamos a acreditar que somos mesmo fonte de riqueza inesgotável, e por isso somos provavelmente os reis do desperdicio no mundo.

    Digo isso, pois também escuto falar , de acordo com a conveniencia, que num dado instante o Brasil está no Clube dos ricos e desenvolvidos. Na horra que tá dando errado e passa aperto, então somos pobres que precisamos de ajuda das Nações ricas.
    Assim, levantou-me a orelha saber que os jornalistas estrangeiros fazem oba oba com o nosso governo. E assim seguiremos “deitados eternamente em berço …”

  34. Igualmente como os politicos,
    Igualmente como os politicos, a impressa brasileira, assim como grande parte da classe cultural do país, ainda estão vinculados a elitização tanto do executivo, legislativo e judiciario que sempre determinaram o comando do estado. Desatualizados dos novos paradigmas da informação e desenvolvimento, ainda acham que podem governar resguardando os interesses dessa pequena minoria em detrimento de milhoes de brasileiros..Esse é um assunto pesado, mas vale dizer… È como sempre dizia lula… governar não e só para 39 milhoes ( desses) , mas para 179 milhoes de brasileiros… simples nao?… Eles estão tao ignorantes e desatualizados do atual momento que desprezam a futuro presedente do brasil ” Vilma”… Ignoram 40 milhoes de petistas de carterinhas ja naquela epoca , hoje com certeza em torno de 50 , com o acréscimo de 20 a 30 milhoes de excluidos que hoje saboreiam os ventos da inclusão…. Nao se iludam… com lula ,pos lula.. ela sera com certeza, o proximo presidente, para o bem de todos nós…

  35. Caro Nassif,
    Primeiramente
    Caro Nassif,
    Primeiramente queria parabenizá-lo pela abordagem num tema deveras complicado. Pessoas que possuem um mínimo de contato comercial com outros países, seja na América Latina ou no resto do mundo, sabe o quanto é importante a posição do Brasil como “jogador global”, seja como fornecedor de matéria prima ou como consumidor de produtos acabados, para não mencionar outros aspectos. Sob a ótica de um estrangeiro, um país cujos problemas e turbulências não influenciam no desenrolar de uma complexa cadeia de negócios mundial, é motivo para elogio. E se, além disso, puder atuar como mediador de conflitos nos países vizinhos, vale até uma menção honrosa (considerada as devidas proporções). Agora isto só é possível, se o “Estadista” tiver habilidades para gerenciar o grande conflito entre a elite e as classes menos favorecidas. O “mito” sr. Luis Inácio, operário semi-analfabeto que chegou ao mais alto posto da política brasileira já existe, a gosto ou contragosto de todos, embora o presidente “Lula” talvez não consiga tal legado no hall dos presidentes, mas indiscutivelmente abriu as portas para que a próxima gestão seja o divisor de águas da política brasileira.

  36. Caro Nassif,
    Você disse tudo.
    Caro Nassif,
    Você disse tudo. Os que esperam pela volta dos velhos tempos já fizeram o seu trabalho. Serra e o esquemão que o mantém favorito às eleições de 2010 é a cara da moeda – um vintém ou uma pataca, sei lá – cuja coroa foi o estraçalhamento das reputações de todos os petistas de projeção nacional, tivessem ou não culpa no cartório. Lula governava com uma equipe – Dirceu, Palocci, Gushiken – cujo crime foi o de eventualmente vir a suceder o Presidente. Por isso foram cassados. E mais, talvez o operário ignorante não soubesse caminhar sózinho numa Brasíia minada e com uma armadilha em cada esquina. Desculpe o palavrão, mas se fuderam. Fora o dedo perdido no torno, nenhuma mina conseguiu arranchar-lhe as pernas ou a cabeça. Restou aos reacionários a barreira da contra informação, a calúnia e o achincalhe cotidiano que, como qualquer remédio tomado em excesso, resulta em danos colaterais, às vezes irreverssíveis para quem o usa. O Presidente Lula não só pratica a democracia no Brasil como a espalha na América do Sul. É o líder político de maior projeção internacional entre todos os do Hemisfério Sul e luta para colocar o Brasil entre os países que tem nas mãos os destinos do mundo. Sinceramente, eu não sabia que o curso de torneiro mecânico do Senai é tão bom assim…

  37. claro que os franceses,
    claro que os franceses, russos e outros povos e governos de peso no cenário mundial, aplaudem o Brasil, pois dentro de um regime autoritário, violento e burro, nasce um grupo de pessoas que através da mais perfeita ordem democrática toma o poder do país, esfregando na cara de todo mundo que não é reverenciando o rei / elite ultraconservadora que se faz um país e sim dando espaço pros brasileiros de verdade, pros trabalhadores, metalúrgicos, gente de fibra e bom caráter. Nem precisamos da revolução…tivemos a competëncia de iniciar o processo de divisão das riquezas do país igualitariamente, fraternalmente, livremente

  38. Nassif, Perfeito! Lula eh
    Nassif, Perfeito! Lula eh símbolo mais que perfeito do passado no presente! Nossa origem deu-se através dessa mistura de negros, brancos, índios, e outros? Nascemos assim na America (latina). Ele éh isso tudo, nasceu das castas menos favorecidas, trilhou em função de sua liderança natural o caminho da posição que hoje está! E eh completamente adequado para falar com os outros governantes latinos que possuem a mesma base em sua origem! Exceto talvez por alguns outros governantes dos países vizinhos! Eh quase um Barak Obama! Não fosse o fato da cultura reprimida pelo regime militar ao povo brasielrio. O problema agora eh que a agua está batendo naquele lugar! Pois com as projeções de PIB de 1,8 em 2009! Nós estamos f… desculpe! Não há espaço para cuidar dessa transição! Nos vamos perceber um movimento nesse processo, de recuo das forças socialistas, principalmente na nossa querida America. Não ha movimento social que possa seguir sem que haja comida na mesa do povo e trabalho para que essa possa ser conquistada. Nós precisamos aprender que necessitamos de ambas as forças! O Capital deve coexistir com o Social! Esse vai ser o grande avanço da humanidade no terceiro milênio! Sem isso! O futuro será incerto!

  39. E vai ser muito divertido
    E vai ser muito divertido olhar a cara dos conservadores/racistas que se benificiavam ‘as custas da pobreza, ver o Lula como representante da ONU ou cargo acima após sua saída.
    Bom mesmo será ver a Dilma lá

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome