Neoliberalismo dos pobres nasceu no Chile e lá morreu, por Andre Motta Araujo

A SITUAÇÃO NO CHILE É MUITO PIOR DO QUE SE IMAGINAVA. As tarifas de SERVIÇOS PÚBLICOS PRIVATIZADOS subiram 400% enquanto o salário mínimo subiu 25%

Foto Patricia Faermann

Neoliberalismo dos pobres nasceu no Chile e lá morreu

por Andre Motta Araujo

Foi no Chile de Pinochet que se instalou o primeiro laboratório neoliberal do mundo por uma equipe de economistas da Universidade de Chicago, implantando o modelo então nascido sob a alegação de que o “WELFARE STATE” tinha falido. A profetisa do neoliberalismo era a Primeira Ministra Margaret Thatcher, cuja biografia foi virada pelo avesso nestes tempos de BREXIT.

Thatcher, no Reino Unido, é hoje vista como personagem  do mal, sua imagem foi historicamente liquidada porque ela erigiu a “ganância” como virtude e, a partir de seu programa, o Reino Unido decaiu economicamente, se desindustrializou, privatizou os serviços públicos, deu primazia ao mercado financeiro e desprezou a questão social e o amparo aos velhos e frágeis, produziu regiões inteiras de pobreza em um País outrora rico e criou o ninho do BREXIT, que tampouco produziu alguma solução para o desastre que ela criou com sua doutrina de que a “ganância é uma virtude”,.

Thatcher é considerada hoje uma mulher má de caráter e sentimentos, a deputada Glenda Jackson se encarregou da tarefa de demonizá-la perante a História política não só do Reino Unido, mas também em sua projeção global.

O CHILE NEOLIBERAL

O Chile se tornou o laboratório do neoliberalismo e, como tal, foi apresentado ao exterior como um exemplo de sucesso econômico pelos arautos de Chicago, categoria social muito específica que se espalhou pelo mundo a partir da globalização financeira iniciada no fim da década de 70.

Essa categoria nasceu nos cursos de economia em universidades americanas, não só em Chicago, também em cursos de MBA nos EUA e em ouros países, uma confraria de madrassas com IDEOLOGIA e não apenas como aprendizado de ferramentas profissionais. Quem sai desse tipo de curso, seja de economia, de finanças (Wharton School) ou do mais prosaico MBA, dentro ou fora dos EUA, sai com lavagem cerebral de que o MERCADO RESOLVE TUDO.

As faculdades de economia, com algumas nobres exceções, como a London School of Economics, se voltaram entusiasticamente a preparar alunos PARA O MERCADO FINANCEIRO e não para políticas públicas. O sonho do formando em economia é trabalhar em fundo de investimento e ganhar bônus no fim do ano, poucos querem servir ao País e à sociedade, o “charme” está no “mercado de luxo” das finanças, um mundo onde as crianças estudam em escolas bilíngues, os fins de semana se conectam entre vinhos e clubes de golfe. Não importa o País onde se vive e sim o meio social que se frequenta, tudo pago pelo “mercado” financeiro.

Desse ambiente perfumado saiu o MODELO CHILENO. Todos os serviços públicos privatizados e MUITO CAROS, os salários cada vez mais baixos, zero de leis trabalhistas, seguro saúde só para quem pode pagar e são cada vez menos, APOSENTADORIA POR CAPITALIZAÇÃO, que atende só da classe média alta para cima.

Agora o “MODELO DE CHICAGO” apresenta sua conta exatamente onde começou, no Chile, e AINDA tem gente ainda querendo implantá-lo.

O EXEMPLO DOS EUA

Nos Estados Unidos se ensina mais coisas do que se pratica.  Nos EUA, o ABASTECIMENTO DE ÁGUA é sempre público, não é privado. Também SÃO PÚBLICOS, portanto estatais, AEROPORTOS, PORTOS, RODOVIAS, USINAS HIDROELÉTRICAS, METRÔS, ÔNIBUS NAS GRANDES CIDADES, FINANCIAMENTO DE MORADIAS POPULARES, SEGURO RURAL, CRÉDITO RURAL, FINANCIAMENTO À EXPORTAÇÃO. Por que será?

O Departamento de Águas de Nova York e seus nove reservatórios são ESTATAIS e ninguém pensa em privatizar algo tão essencial como água. No Brasil há projeto para privatizar todos os serviços de água.

Porque as instituições americanas reservam um ESPAÇO PARA O ESTADO e um ESPAÇO PARA O MERCADO, não é TUDO PELO MERCADO, como querem os Guedes do mundo. Se assim é nos Estados Unidos, país rico e formado por uma sociedade de classe média, como é possível pensar MERCADO RESOLVE TUDO em países pobres? É uma insanidade completa porque não é função do mercado resolver tudo, muito menos em países de enormes carências.

O QUE MOSTRA A EXPLOSÃO CHILENA

A crise chilena chocou muita gente, mas não surpreendeu quem analisa a economia pelos seus fundamentos. A SITUAÇÃO NO CHILE É MUITO PIOR DO QUE SE IMAGINAVA. As tarifas de SERVIÇOS PÚBLICOS PRIVATIZADOS subiram 400% enquanto o salário mínimo subiu 25%, as pessoas de classe média já não conseguem pagar as contas e comprar comida, os aposentados pelos SISTEMA DE CAPITLIZAÇÃO (alô Paulo Guedes) tem renda miserável e não conseguem se manter, o Chile tem altíssimas taxas de suicídios de idosos, a concentração de renda é absurda e os cidadãos estão com uma vida muito ruim.

ESSE É O MODELO QUE SE PRETENDE PARA O BRASIL DE HOJE. Que a lição chilena nos sirva de lição enquanto é tempo.

AMA

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora