O acordo Mercosul-UE à luz dos ensinamentos de Paul Krugman

André Nassif explica como Krugman demonstrou que os dois lados ganham apenas na hipótese de ambos terem o mesmo grau de desenvolvimento tecnológico e os mesmos níveis de consumo.

André Nassif é economista aposentado do BNDES e professor da Universidade Federal Fluminense. André não é parente.

Nos anos 90, produziu estudos seminais sobre os impactos da desnacionalização dos serviços no balanço de pagamentos brasileiro, em um período em que o país convivia com amplos déficits externos.

Nessa entrevista ao GGN, analisa o acordo Mercosul-União Europeia, à luz dos estudos seminais de Paul Krugman, Nobel da Economia. É uma bela aula sobre as modernas teorias de comércio exterior, que, a partir da observação empírica, Krugman conseguiu demonstrar com o uso intensivo de modelos matemáticos.

Nos estudos, Krugman questiona o dogma ortodoxo de que toda integração comercial é jogo de ganha-ganha, trazendo benefícios para os dois lados. Como André explica, Krugman demonstrou que os dois lados ganham apenas na hipótese de ambos terem o mesmo grau de desenvolvimento tecnológico e os mesmos níveis de consumo.

Caso contrário, o parceiro mais forte sempre terá vantagens sobre o parceiro mais fraco, sufocando sua produção industrial.

Aqui, a entrevista.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora