O controle de capitais da Tailândia

Enviado por: Wagner Marques

Na folha online de hoje (sobre o controle de capitais especualtivos):

Queda na Bolsa da Tailândia provoca perdas em mercados asiáticos e europeus

VINICIUS ALBUQUERQUE
da Folha Online

A queda na Bolsa da Tailândia provocou efeito semelhante nas Bolsas asiáticas nesta terça-feira. Durante o pregão de hoje, a Bolsa tailandesa teve perda de 19,5%, devido às medidas adotadas pelo BC tailandês para conter o fluxo de capitais especulativos.

As Bolsas européias também operam em baixa hoje, em parte devido ao recuo na Bolsa tailandesa, mas também com as quedas nos papéis das empresas nos setores de mineração e de telecomunicações.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei teve queda de 1,09%, fechando com 16.776,88 pontos, afetado ainda pelas perdas nos setores de tecnologia e comunicações. Na Indonésia, a Bolsa de Jacarta caiu 2,9%. Na Malásia, a Bolsa de Kuala Lumpur também sentiu os efeitos da queda na Tailândia e caiu 2%. Nas Filipinas, a Bolsa de Manila caiu 1%. Na Índia, a Bolsa de Mumbai (antiga Bombaim) fechou em queda de 2,5%. A Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, caiu 0,4%. A Bolsa de Cingapura caiu 2,2%

Às 10h11 (em Brasília), a Bolsa de Londres operava em baixa de 0,63%, com 6.208,30 pontos. A Bolsa de Paris caía 0,88%, para 5.481,61 pontos. A Bolsa de Frankfurt perdia 0,62%, indo para 6.556,61 pontos; e a Bolsa de Milão tinha perda de 0,45%, operando com 31.660,00 pontos.

Com a redução nos preços das commodities metálicas, as ações do setor de mineração registram perdas. Entre as principais quedas estavam as dos papéis da Anglo American, BHP Billiton e Rio Tinto.

Segundo analistas, a queda na Bolsa tailandesa não afeta diretamente os mercados de ações europeus, mas, com a proximidade do fim do ano, o volume de negócios diminui e mesmo pequenas retrações bastam para levar os negócios ao território negativo.

A Bolsa da Tailândia fechou o pregão desta terça-feira com uma queda de 14,8%, depois de perder 19,5% durante as negociações do dia. Foram as maiores perdas já registradas na Bolsa tailandesa, superando as registradas no período da crise das Bolsas asiáticas em 1997.

As quedas ocorreram depois de o Banco da Tailândia (o banco central do país) ter anunciado ontem que passará a adotar medidas mais duras para conter os fluxos de investimentos meramente especulativos, que provocaram uma valorização excessiva da moeda nacional, o bath.

A partir de hoje, os bancos tailandeses passaram a ser obrigados a manter em reserva por um ano capitais não ligados a transações comerciais ou serviços, ou ainda repatriações de investimentos de cidadãos tailandeses no exterior.

Além disso, os investidores estrangeiros terão de pagar multa de 10% se tentarem tirar fundos seus no país antes de um ano.

Entre 1985 e 1995, a Tailândia apresentou forte crescimento econômico, mas, a partir de 1996, choques domésticos e externos revelou fragilizaram seu sistema financeiro. Em 1997, a crise financeira no país atingiu outros mercados asiáticos e chegou ainda à Rússia e ao Brasil.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora