O custo da pesquisa farmacêutica

Do Seminário “Universalização de Medicamentos”, do Projeto Brasil.

Pedro Palmeira, Chefe do Departamento de Produtos Químicos e Farmacêuticos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), e responsável pelo Profarma (o programa de estímulo à indústria farmacêutica) sustenta que os dados sobre custos de desenvolvimento de novos medicamentos, divulgados por multinacionais (muitas vezes US$ 1 bilhão) são formas de desestimular a pesquisa em outros países.

Esse valor se refere a apenas alguns medicamentos fundamentais, que criam novas categorias terapêuticas. Há amplo espaço para avanços incrementais, que custam dezenas de vezes menos. Como o desenvolvimento de um novo fitoterápico por empresas brasileiras.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora