Os leitores e o biodiesel – 1

De Carlos José Marques

Nassif,

ao que parece Biodisel (Ester Metilico ou Etílico) é uma etapa, tecnologicamente falando, transitória. Gasta energia na transformação, gera um monte de glicerina como sub-produto e mais alguns resíduos ambientais.

Ao que parece a coisa vai evoluir mesmo para processos/motores que usem puro Oleo vegetal, e da soja, que parece historicamente o mais barato.

De Fernando Magrello

Nassif

Não vi nos argumentos nada impeditivo. Parecem argumentos antigos, não sei. (eg.: antigamente não dava para uma pequena propriedade rural se industrializar, mas a tecnoligia hoje tem permitido, como na cadeia do leite). Por outro lado, não tenho visto questionamentos na imprensa e nas Universidades, portanto, é sempre importante questionar.

A escala progressiva do Biodiesel é que parece vai ser o dinamizador do setor. Também temos que lembrar que com a provavel (provavel mesmo) queda nos preços das commodities a soja poderá ser usada. Serviria como um estabilizador. De qualquer forma, repito, a discussão não-ideologica é valida.

De Celso Maggione

Nassif,

algumas colocacoes quanto a viabilidade ou nao do biodiesel: 1 – Petroleo e finito. 2 – Das 190 oleaginosas, escolhe-se as 3 ou 4 viaveis. 3 – Mamona tem aplicacoes nobres, mas basta aumentar a producao para se obter queda dos precos, inclusive das aplicacoes mais nobres. 4 – Pequenos produtores sao viaveis sim em cooperativas e desde que a usina tenha um percentual proprio de producao (vide citricultura). 5 – Capacitacao tecnica profissional dos empresarios e fornecedores. Os estudos precisam ser atualizados.

De Cleber Souza

Prezado Nassif,

sugiro que você dê uma expiada na experiência européia. Eles estão produzindo e utilizando biodiesel para melhorar o ar de suas cidades. Já desenvolvem tecnologias para a produção do ester sem perdas no processo e eles não tem insolação e nem grandes extensões agrícolas como o Brasil. Esse papo das oleaginosas seria melhor colocado sob o ponto de vista de sua produtividade e adequação regional. Sob o ponto de vista químico já há solução para os problemas que cada uma delas carregaria para o processamento, claro que com custos, mas nada que a teconologia não conserte e diminua os custos. É claro que quando sabemos que o custo de produção da Petrobrás é de US$6 o barril muita gente pode se perguntar “por quê biodiesel”, ou ainda aqueles que estão excluidos do processo certamente são mais “críticos” do mesmo, mas eu tenho certeza que o Brasil ganhará muito com ele..

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome