Painel do dia

Citigroup lucra US$ 1,6 bilhão

O Citigroup, banco norte-americano que se sustenta com os US$ 45 bilhões do fundo de ajuda governamental, encerrou uma seqüência de cinco trimestres de perdas ao anunciar um lucro de US$ 1,6 bilhão nos três primeiros meses de 2009, em função de uma regra contábil que ajuda as empresas em dificuldades (as empresas estão autorizadas a registrar as desvalorizações das dívidas a valor de mercado, como se fosse um ganho irrealizado). Os investidores do Citigroup não viam lucro desde que Vikram Pandit assumiu o posto de presidente executivo, em 2007. Embora o banco tenha cortado custos e outras despesas, não pode evitar a subida da inadimplência dos empréstimos imobiliários e com cartões de crédito.

Clique aqui

Obama se reúne com líderes das Américas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se encontra com seus pares da América Latina e Caribe nesta sexta-feira, oferecendo cooperação e deixando de lado as diferenças ideológicas que têm desgastado os laços com a região. Mas a Cúpula das Américas, que recebe 33 outros líderes em Trinidad e Tobago, parece destinada a ser dominada pelo debate sobre o duradouro conflito ideológico entre Washington e Cuba, o único Estado comunista no continente.

Clique aqui


China estaria favorecendo empresários locais

As empresas dos Estados Unidos estão preocupadas em não receber oportunidades justas de contratos ligados ao pacote de estímulo da China, de 4 trilhões de iuanes (US$ 585 bilhões), disse o líder de um grupo empresarial norte-americano nesta sexta-feira. Por sua vez, Pequim tem criticado fortemente as disposições de “Compre (produtos) americanos” do pacote de estímulo dos EUA de fevereiro, dizendo que se opõe a qualquer aumento de medidas protecionistas no despertar da desaceleração econômica global. Mas Myron Brilliant, vice-presidente sênior da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, disse que falta clareza ao pacote de estímulo da China em termos de como as empresas estrangeiras podem dar lances para os contratos em projetos de infra-estrutura. “Estamos muito preocupados em que o pacote de estímulo possa ter um importante viés local”, disse aos jornalistas.

Clique aqui


Presidente francês critica líderes mundiais

O presidente norte-americano Barack Obama “nem sempre segue o padrão de tomada de decisões ou de eficiência”, o premiê espanhol José Luis Rodríguez Zapatero “talvez não seja muito inteligente”, enquanto a chanceler alemã Angela Merkel “não tem escolha, a não ser ficar do meu lado”, depois que viu o estado dos bancos alemães. O presidente francês Nicolas Sarkozy é bem conhecido por sua fala e observações impulsivas. Mas, mesmo para os seus padrões, insultar seus homólogos norte-americano, espanhol e alemão – três de seus aliados mais próximos – ao longo de um breve encontro é uma conquista. Na reunião supostamente privada, não havia só políticos da situação, mas também da oposição, que relataram a conversa à imprensa.

Clique aqui


Lucro da General Electric cai 35%

A General Electric publicou na sexta-feira um lucro no primeiro trimestre que caiu substancialmente em relação a um ano atrás, arrastada pelos fracos rendimentos de sua divisão financeira, mas os resultados ainda bateram as expectativas de Wall Street. A receita líquida do conglomerado caiu 35% para US$ 2,9 bilhões, ou 0,26 por ação. Analistas consultados pela Thomson Financial haviam previsto ganhos de 0,21 por ação. O faturamento da companhia caiu 9%, para US$ 38,4 bilhões, abaixo da previsão dos analistas de US$ 39,8 bilhões.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome