Painel internacional

O novo papel do sindicato

New York Times

Durante décadas, o Sindicato de Trabalhadores Automotivos (UAW, na sigla em inglês) dos Estados Unidos tinha uma estratégia simples para conseguir o que queria das montadoras ir à greve. A tática revelou-se tão bem sucedida que a mera ameaça de uma greve de trabalhadores freqüentemente garantia melhores salários, benefícios e segurança no trabalho. Agora, com a General Motors e a Chrysler em falência, e o sindicato se tornando acionista majoritário tanto dos fundos de assistência à saúde como de aposentadoria, a vida ficou muito mais complicada para o UAW. O sindicato, que nasceu dos conflitos trabalhistas, se comprometeu a não entrar em greve contra as duas empresas antes de 2015, como parte do plano de salvamento martelado pela administração Obama. O acordo de paz mediado pode ajudar a terminar a relação antagônica entre o sindicato e a gerência das montadoras, e determinar o futuro não só da GM e Chrysler, mas também do próprio UAW.

Clique aqui


Bancos suecos perderão US$ 22,8 bi, diz BC

Os grandes bancos da Suécia testemunharão o crescimento das perdas com empréstimos nos próximos anos, mas eles provavelmente terão capital suficiente para resistir à tempestade, disse o sueco Riksbank (Banco Central) nesta terça-feira, em seu último relatório de estabilidade financeira. Os principais bancos da Suécia provavelmente verão que as perdas com empréstimos em 170 bilhões de coroas suecas (US$ 22,8 bilhões), em 2009-10 de acordo com o principal cenário do banco central, afirmou o relatório. “A nossa avaliação é que as perdas com empréstimos irão aumentar nos próximos anos. No entanto, os bancos têm capital suficiente para atender ao tamanho dessas perdas e estão bem capitalizados, em uma comparação internacional”, disse o presidente do Riksbank, Stefan Ingves. O relatório alertou que o cenário principal é “muito incerto“, no entanto, e uma série de riscos que poderiam levar a perdas maiores com empréstimos.

Clique aqui


Empréstimos avançam no Reino Unido

Need a Real Sponsor here

O apetite do consumidor por empréstimos no Reino Unido aumentou em abril, com ambos os empréstimos, garantidos e não garantidos, crescendo acentuadamente a partir de março, enquanto as aprovações de hipotecas atingindo o 11º mês seguido de alta. O total de empréstimos ao consumidor avançou 1,29 bilhão de libras (US$ 2,12 bilhões) em abril, em comparação com um ganho revisado de 693 milhões de libras em março, afirmou o Banco da Inglaterra nesta terça-feira. O banco central havia estimado anteriormente que o total de empréstimos aumentara 900 milhões de libras em março.

Clique aqui


Desemprego recorde na Eurozona

BBC NEWS

O desemprego nos 16 países que usam o euro aumentou em abril, para o seu nível mais alto em quase dez anos, revelaram os dados oficiais. A taxa de desemprego na Zona Euro subiu de 8,9% em março para 9,2% em abril, a taxa mais elevada desde setembro de 1999, conforme os dados da agência Eurostat. O desemprego em todos os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) aumentou de 8,4% no mês anterior para 8,6% em abril. O Eurostat estima que 20,8 milhões de pessoas estavam desempregadas na UE em abril. Foi um aumento de 556.000 a partir dos números de março.

Clique aqui


Suíça entra em recessão

BBC NEWS

A Suíça entrou recessão após os números oficiais mostrarem que a economia do país diminuiu em 0,8% nos primeiros três meses de 2009. O declínio ocorreu após uma contração de 0,3% no último trimestre de 2008. O infortúnio da economia suíça foi liderado pelos grandes bancos, que, tal como os credores de todo o mundo, têm relatado perdas importantes ligadas às dívidas incobráveis. Um país é geralmente considerado como em recessão após dois trimestres sucessivos de declínio econômico.

Clique aqui



Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora