Painel internacional

Vendas menores de PC atingem Microsoft

Financial Times

As esperanças de que uma guinada no setor de tecnologia ajudaria a alimentar uma recuperação ampla da desaceleração sofreram um revés na quinta-feira, com a Microsoft noticiando uma queda inesperada nas vendas de seu último trimestre. A maior empresa de software do mundo afirmou que as receitas diminuíram 17% em meio à queda da demanda global de novos PCs e servidores. A Microsoft também pareceu estar mais prudente sobre as perspectivas de uma recuperação no segundo semestre de 2009. “Vai ficar mais difícil para o resto do ano”, disse Chris Liddell, diretor financeiro.

Clique aqui


A reação da economia europeia

A economia da Europa se aproxima de uma recuperação, enquanto a indústria transformadora e serviços contrataram no ritmo mais lento desde agosto, e a confiança das empresas alemãs aumentou pelo nono mês seguido. O índice composto para as 16 nações que adotam o euro de duas instituições subiu de 44,6 para 46,8 em junho, mostrou hoje um levantamento dos gerentes de compras, feito pela Markit Economics. E de acordo com um relatório separado do Instituto Ifo, o sentimento das empresas na Alemanha, a maior economia da região, subiu de 85,9 para 87,3. O euro subiu e as ações estenderam os ganhos no período, que contribuem para os sinais de que o pior já passou na economia da zona do euro. A demanda por produtos impulsionou os ganhos, destacando a dependência da região pelo consumo de outras partes do globo para o seu crescimento, após a economia ter se contraído 2,5% no primeiro trimestre, enquanto as exportações caíram.

Clique aqui


Economia britânica afunda

O produto interno bruto britânico sofreu mais que o esperado no segundo trimestre, lançando dúvidas sobre as esperanças de que a economia retornaria para o crescimento em 2009. O PIB afundou 0,8% no segundo trimestre, disse o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês) em estimativa preliminar. Comparativamente ao mesmo período do ano passado, a produção caiu 5,6% – o maior declínio anual desde que os atuais registros começaram em 1955, disse o ONS. Economistas pesquisados pela Dow Jones Newswires tinham produzido um consenso para a previsão de decréscimo trimestral de 0,3% e queda de 5,2% em relação ao ano anterior. “Este é um enorme revés para as esperanças de crescimento da economia do Reino Unido até o final do ano”, disse Jane Foley, diretora de pesquisa da Forex.com.

Clique aqui


Economia coreana cresce

BBC NEWS

A economia da Coreia do Sul se expandiu no segundo trimestre no ritmo mais rápido em cinco anos e meio. O produto interno bruto cresceu 2,3% em relação aos três meses anteriores. Ele tinha caído 2,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, um declínio menor do que o previsto. O aumento das despesas públicas, a ajuda aos compradores de automóveis e baixa recorde da taxa de juro ajudou a impulsionar a economia, disse o banco central do país. A economia da Coreia do Sul é a terceira maior na Ásia e a 13 ª no mundo.

Clique aqui


Deterioração dos bancos afeta finanças globais

The Wall Street Journal

O Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) afirma que o acentuado declínio dos bancos nas finanças internacionais não tem precedentes e representa graves riscos para o comércio e as finanças globais. Até recentemente, os fluxos financeiros transnacionais cresciam em bases trimestrais pelo menos 30 anos, época em que os dados começaram a ser compilados pelo BIS, uma espécie de banco central dos bancos centrais e fórum de políticas bancárias sediado na Basiléia, Suíça.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora