Painel internacional

Obama deve manter Bernanke no Fed

The Wall Street Journal

O presidente dos EUA, Barack Obama, vai anunciar a nomeação de Ben Bernanke para um segundo mandato como presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) na terça-feira, optando pela continuidade na política econômica, apesar das críticas do Congresso de que os esforços frenéticos do BC trouxeram poucos resultados no resgate do sistema financeiro. A decisão de Obama havia se tornado um tema de crescente especulação e incerteza nos mercados financeiros e círculos políticos de Washington. Obama chamou o presidente do Fed no Salão Oval da Casa Branca na quarta-feira passada para oferecer-lhe outro mandato de quatro anos. Em seguida, Bernanke voou para o Estado de Wyoming, onde fez uma defesa de suas políticas controversas nas reuniões anuais do Fed em Jackson Hole. Obama se dirigiu a Martha’s Vineyard, no Massachusetts, onde vai divulgar a notícia na terça-feira, com Bernanke ao seu lado.

Clique aqui


Déficit dos EUA pode atingir US$ 9 trilhões até 2019

CNNMoney.com

Em pouco mais de um mês, o ano fiscal do governo federal vai chegar ao fim, deixando em seu rastro um dos maiores déficits anuais da história dos EUA – e a previsão é de que mais dívida recorde está por vir. O quanto mais será a questão na terça-feira. Tanto o Escritório de Orçamento do Congresso (CBO, na sigla em inglês) como o Escritório de Gestão e Orçamento da Casa Branca estão se preparando para divulgar separadamente suas atualizações das estimativas de déficit nos próximos 10 anos, juntamente com as perspectivas econômicas. As estimativas das agências anteriores com base na proposta presidencial para o Orçamento 2010 estão cerca de US$ 2 trilhões distantes. O CBO, que serve como parâmetro oficial do Congresso, teve a maior estimativa: US$ 9,14 trilhões ao longo de 10 anos, ou 5,2% do produto interno bruto. Em comparação, o escritório de orçamento do governo Obama prevê um déficit de US$ 7,11 trilhões, ou 4% do PIB.

Clique aqui


Flórida tem maior taxa de inadimplência hipotecária

É difícil caminhar por uma rua residencial em Miami Gardens, na Flórida (EUA), e não ver dois, três, quatro casas com placas de reintegração judicial. Algumas delas aguardam leilão desde o ano passado. Miami Gardens, cidade de 110.000 pessoas ao norte de Miami está olhando para outro número hoje: a taxa de reintegração judicial de 13%. É a segunda maior da Flórida, um estado que já tem a maior taxa de domicílios do país – 23% – ou em execução ou inadimplente em pagamentos de hipoteca. Muitas das hipotecas que faliram em Miami Gardens foram de subprime, e os líderes municipais como Andre Williams, advogado de imóveis formado em Harvard e vereador de Miami Gardens, dizem que eram como acordos eticamente questionáveis empurrados pelos bancos que, muitas vezes sabiam que os clientes não podiam pagar as prestações.

Clique aqui


Concessão de hipotecas sobe no Reino Unido

BBC NEWS

O número de hipotecas aprovadas para a compra de habitação pelos principais bancos da High Street britânica subiu pelo 17º mês seguido, mostram os números. A Associação de Banqueiros Britânicos (BBA, na sigla em inglês) disse que as autorizações foram de 38,181 mil em julho, aumento de 7,4% ante junho e 77% superior ao mesmo mês um ano atrás. Os dados sugerem que o aumento de atividade e de preços pode se estender até outono. No entanto, o BBA advertiu que novos empréstimos ficaram abaixo das expectativas sazonais, apesar da maior procura por parte dos mutuários.

Clique aqui


De volta à Apple, Jobs trabalha em novos produtos

The Wall Street Journal

Apenas alguns meses depois de ter passado por um transplante de fígado, Steve Jobs, o executivo-chefe da Apple, está gerenciando de novo os pormenores dos produtos de sua empresa, e desta vez está focado em um novo dispositivo. Desde seu retorno no final de junho, Jobs, 54, despeja quase toda a sua atenção em um novo aparelho touch-screen que a Apple está desenvolvendo, disseram as pessoas familiarizadas com a situação. Aqueles que trabalham no projeto estão sob intenso escrutínio de Jobs, particularmente no que diz respeito à publicidade do produto e estratégia de marketing, disse uma dessas pessoas.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome