Painel internacional

A reação da economia global

The Wall Street Journal

Os ganhos de produção nos EUA, Europa e Ásia acrescentam evidências de que a economia mundial está melhorando em um ritmo mais rápido do que era amplamente esperado há alguns meses. Pela primeira vez desde janeiro de 2008, um índice baseado em uma pesquisa com gerentes de compras de produção nos EUA ultrapassou o limite da estabilidade, indicando o crescimento da produção. A atividade manufatureira na China, França e Austrália, entre outros países, também se expandiu em agosto, mostraram pesquisas separadas. E o ritmo de contração na Alemanha e outras nações diminuiu acentuadamente.

Clique aqui


Europa quer limitar os bônus bancários

Os ministros das Finanças europeus se alinham em propostas para limitar os bônus bancários, ao passo em que os governos procuram fechar uma posição comum sobre a revisão do sistema financeiro antes da cúpula do G20 (nos dias 24 e 25). “A cultura do bônus deve chegar ao fim”, disse hoje aos repórteres o Ministro das Finanças sueco Anders Borg, cujo país detém atualmente a presidência rotativa da União Europeia, ao chegar para uma reunião de chefes de finanças da UE em Bruxelas. “Os banqueiros estão agindo como se fosse 1999, sendo que de fato estamos em 2009”. A Ministra das Finanças francesa Christine Lagarde tem “propostas concretas para pôr alguma ordem no sistema de bônus”, disse, antes da reunião. A França vai sugerir limitar os bônus ao percentual da receita de um banco, impondo limite máximo de pagamentos ou tributá-los, disse um funcionário do Ministério das Finanças ontem aos jornalistas. A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, disseram em 31 de agosto que vão pressionar os colegas líderes do G20 para a regulação dos bônus bancários, bem como exigir dos credores a injeção de mais capital para evitar a repetição de uma crise financeira que tem provocado baixas contábeis globais e perdas de US$ 1,6 trilhão.

Clique aqui


Austrália cresce acima do esperado

BBC NEWS

A economia da Austrália cresceu mais que o esperado no segundo trimestre de 2009, impulsionado pelo aumento do consumo das famílias e o investimento das empresas. A economia cresceu 0,6% nos três meses até junho em relação ao trimestre anterior, segundo o governo. Analistas previam um crescimento de 0,2%, após uma queda acentuada nos preços de exportação anunciada no início da semana. O governo tomou medidas de estímulo de 42 bilhões de dólares australianos (US$ 35 bilhões) no ano passado. A Austrália é um dos poucos países desenvolvidos que evitaram a recessão.

Clique aqui


Credit Suisse desiste de filiais do ING

The Wall Street Journal

O grupo Credit Suisse saiu da licitação de compra das unidades de grandes clientes do grupo financeiro holandês ING Groep na Ásia e Suíça, segundo pessoas familiarizadas com a situação. O Credit Suisse é um dos vários candidatos pré-selecionados no leilão, disseram essas pessoas. O banco suíço realizava sua auditoria de negócios, mas depois saíram do processo, disseram. Propostas vinculadas a ambas as operações foram marcadas para quinta-feira, e um acordo com o vencedor ou vencedores deverá ser concluído antes do final de setembro, disse uma fonte. O ING está vendendo as unidades de grandes clientes na Ásia e Suíça separadamente, e os licitantes podem concorrer a apenas uma operação ou a ambas. A venda concluída ajudaria o ING a quitar uma linha de crédito de 10 bilhões de euros (US$ 14,3 bilhões) recebida do governo holandês em outubro do ano passado. A empresa está reduzindo suas operações e espera levantar entre 6 bilhões e 8 bilhões com a venda de cerca de 10 a 15 unidades.

Clique aqui


BP acha petróleo em águas profundas

A BP (British Petroleum) disse na quarta-feira que fez uma das mais profundas perfurações na indústria de petróleo e gás, e realizou uma descoberta “gigante”. No prospecto de Tibre, em águas profundas do Golfo do México, a BP informou ter perfurado a uma profundidade total de cerca de 35.055 pés (10,685 km) e encontrado petróleo. O prospecto está situado a 250 quilômetros a sudeste de Houston, a 4.132 pés (1,259 km). Avaliações serão necessárias para determinar o tamanho e a comercialidade da descoberta, disse a BP. Mas um porta-voz comparou a descoberta a Kaskida, uma jazida anterior que possuía 3 bilhões de barris de óleo equivalente. É claro, a BP então necessitará extrair aquele petróleo, e normalmente a empresa é capaz de extrair de 25% a 40% de produto no local. A BP possui 62% da Tibre, com a Petrobras controlando 20% e a ConocoPhillips detendo 18%.

Clique aqui

Por alfredo machado

Nassif:O Wall Street Journal fala uma coisa, e Nouriel Roubini outra; na dúvida, fico com Roubini, que acerta sem parar há muito tempo e hoje publicou, em sua análise sobre os resultados obtidos pela Europa Ocidental no 2º quadrimestre:
Na Alemanha, a melhora verificada no período se deveu ao consumo privado, este apoiado em inflação baixa e ao Programa de empréstimos a necessitados, ambos os fatores não previstos para o 3º quadrimestre, e o resultado positivo da balança comercial se deveu à contração das importações.
Na França, boa parte do crescimento de 0,3% veio da balança comercial, que diferentemente da Alemanha, obteve um resultado positivo em função da expansão das exportações e contração das importações, mas a rubrica Investimento continuou a encolher no período e o cenário atual indica queda no consumo para o próximo período, em função do recrudescimento da taxa de inflação.
No Reino Unido, aconteceu a quinta queda consecutiva do PIB/quadrimestre, com queda de 5,5% em relação há um ano atrás, a maior desde 1955, e o desemprego atingiu 7,6%, o maior nível dos últimos dez anos.
Não é compreensível este entusiasmo do WSJ, que, por acaso, sequer fez menção às condições do Reino Unido neste momento.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora