Painel internacional

China celebra 60 anos com demonstração de força

Reuters

A China celebra sua riqueza e ascensão com um show de tropas em passo de ganso, carros alegóricos e mísseis com capacidade nuclear em Pequim nesta quinta-feira, 60 anos depois de Mao Zedong proclamar a adoção do comunismo. A Praça Tiananmen, no centro de Pequim, tornou-se um palco de alta tecnologia para comemorar o nascimento da República Popular da China em 1 de Outubro de 1949, sob a liderança do Partido Comunista e os convidados assistindo a um show meticulosamente disciplinado de confiança nacional. A China tem desfrutado de um oscilante crescimento econômico e diplomático na esteira da crise financeira global, mas seus líderes continuam nervosos com suas garras no poder e prestígio internacional. As surpresas das últimas seis décadas – incluindo transtornos como o Grande Salto para Frente e a Revolução Cultural – não dissuadiram um exército de especialistas de tentar perscrutar o futuro da China, fazendo previsões não apenas alguns anos à frente, mas décadas.

Clique aqui


E mais:

Congresso dos EUA quer regular agências de risco

Banco Mundial quer comprar ativos problemáticos

Desemprego na eurozona avança

Atividade industrial britânica cai

Congresso dos EUA quer regular agências de risco

New York Times

Um legislador chave da Casa Branca quer fazer as agências de avaliação de crédito – que foram amplamente criticadas por não dar aos investidores um aviso adequado sobre os riscos dos títulos hipotecários subprime, e que desencadearam a crise financeira – responsáveis pela avaliação de seus pares, tornando-as coletivamente responsáveis por imprecisões. Um novo projeto de lei do deputado Paul Kanjorski, um democrata da Pensilvânia, inclui um plano destinado a resolver o que os críticos afirmam ser o cerne do problema do sistema atual: as empresas que emitem títulos – em oposição aos investidores – pagam esses valores às agências de classificação de risco. Raymond McDaniel, presidente e executivo-chefe da agência de rating Moody’s, disse que a empresa apóia melhoras na supervisão regulatória do setor. Mas a imposição de responsabilidade coletiva poderia aumentar o número de ações judiciais sobre o descontentamento com avaliações e criar um ambiente de negócios imprevisível, disse aos legisladores na quarta-feira.

Clique aqui


Banco Mundial quer comprar ativos problemáticos

O Banco Mundial está pronto para lançar uma iniciativa de US$ 5,5 bilhões para angariar fundos para comprar ativos problemáticos dos bancos nos mercados emergentes e em desenvolvimento, numa tentativa de limpar os balanços e liberar os fluxos de crédito.

Clique aqui


Desemprego na eurozona avança

Need a Real Sponsor here

A taxa de desemprego nos 16 países que usam o euro subiu em agosto para o mais alto nível em mais de 10 anos, com as empresas demitindo mais pessoal, em uma tentativa de sobreviver a mais profunda crise econômica desde a II Guerra Mundial, mostraram os dados oficiais na quinta-feira. A taxa de desemprego da zona do euro subiu de 9,5% em julho para 9,6% em agosto, o mais alto nível desde março de 1999 e 2 pontos percentuais acima do ano anterior, disse a Eurostat, agência de estatísticas da União Européia. A agência disse que 165.000 pessoas uniram-se às filas de desemprego na zona do euro em agosto, elevando o número total de desempregados para 15,2 milhões, mais do que as populações inteiras combinadas da Áustria e Irlanda. Cerca de 3,2 milhões de pessoas perderam seus empregos no ano até agosto, disse.

Clique aqui


Atividade industrial britânica cai

BBC NEWS

A atividade no setor industrial do Reino Unido continuou a diminuir em setembro, indicou uma pesquisa. O índice Chartered Institute of Purchasing & Supply (CIPS) caiu de 49,7 em agosto para 49,5 em setembro. Um número abaixo de 50 indica contração ao invés de crescimento. O resultado do mês passado foi a segunda queda mensal. A baixa surpreendeu os analistas, que previam um retorno ao crescimento. As ações do Reino Unido caíram após a divulgação da pesquisa, mas a libra obteve ganhos modestos.
Clique aqui




Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora