Parceiras, Portugal Telecom e Oi divulgam resultados opostos

Jornal GGN – Uma quarta-feira de quedas e recuperações no mercado de telefonia: enquanto a Portugal Telecom divulgou uma queda substancial de 35% em seu lucro líquido trimestral, a Oi registrou um aumento de quase três vezes no lucro líquido do quarto trimestre sobre o ano anterior.

Embora acima das expectativas dos analistas, o lucro líquido da PT caiu para 25,9 milhões de euros (US$ 35,6 milhões) no último trimestre de 2013. De acordo com as informações divulgadas pela companhia por meio de seu balanço, a forte concorrência no mercado doméstico, o peso das perdas cambiais e os custos de reestruturação no Brasil derrubaram seus números.

Apesar da recuperação econômica em Portugal – embora ainda lenta -, o mercado doméstico foi afetado por cortes de custos em empresas e instituições do Estado. Para a companhia, a intensa concorrência no segmento móvel também prejudicou os resultados.

A receita caiu quase 3%, para cerca de 736 milhões de euros (pouco mais de US$ 1 bilhão), enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) caiu cerca de 6%, a 281 milhões de euros (ou US$ 386 milhões). O lucro para o ano inteiro, por sua vez, saltou 47%, a 331 milhões de euros (ou US$ 455 milhões), após a venda de sua participação na empresa de telecomunicações brasileira CTM e outros ganhos pontuais. Já o Ebitda caiu 10%.

A Portugal Telecom está se fundindo com a brasileira Oi, na qual detém uma grande participação, criando uma empresa com mais de 100 milhões de assinantes.
 
Já a Oi, por sua vez, comemorou o lucro líquido da empresa de R$ 1,183 bilhão, entre outubro e dezembro do ano passado, frente aos R$ 407 milhões do mesmo período do ano anterior. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) totalizou R$ 3,496 bilhões – uma alta de 39% na mesma base de comparação, graças à venda da empresa de cabos submarinos GlobeNet. A margem Ebitda passou de 30,1 para 48,5%.
 
Excluindo o efeito da venda da GlobeNet, o Ebitda da Oi ficou em R$ 1,999 bilhão%, uma queda de 9% sobre 2012. As receitas com serviços fixos somaram R$ 2,606 bilhões, alta de 0,7%. No entanto, assim como a parceira portuguesa, a receita líquida em mobilidade pessoal caiu 3% contra o quarto trimestre de 2012, chegando a R$ 2,389 bilhões.
 
A base pré-paga de clientes da telefonia celular subiu 3% contra um ano antes e 0,8% sobre o terceiro trimestre. Já a base de clientes nos serviços móveis pós-pagos teve alta de 3,6% ante o mesmo período de 2012, e de 0,7% sobre o trimestre anterior. A dívida líquida teve alta anual de 21,3%, para R$ 30,416 bilhões ao final do quarto trimestre. O caixa da companhia caiu 49,6%, a R$ 3,931 bilhões. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Novamente colônia
    Enquanto isso, conheço dois casos de clientes da OI que estão há duas semanas sem telefone fixo. É a velha história de sempre: cortar custos no Brasil e mandar o “ouro” para fora.
    Felizmente, consegui trocar de operadora.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome