Produção industrial aumenta 0,6% em abril, mas tem queda de 0,7% no ano

industrias_-_ag_brasil_1.jpeg
 
Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN – Dados divulgados hoje (2) pelo IBGE mostram que a produção industrial no Brasil teve aumento de 0,6% de março para abril. Antes, o índice caiu 1,3% em março, manteve-se estável em fevereiro e teve queda de 0,1% em janeiro. 
 
Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção recuou 4,5%, com retração acumulada de 3,6% em 12 meses e queda de 0,7% no ano. Três das quatro categorias econômicas pesquisadas e 13 dos 24 ramos analisados tiveram aumento na produção em abril.
 
Entre os destaques, estão atvidades que sofreram queda em março, como produtos farmoquímicos e farmacêuticos (19,8%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3,4%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (2%) e máquinas e equipamentos (4,9%). 

 
Já na comparação com abril do ano passado, a atividade caiu em três das quatro categorias, em 18 dos 26 ramos analisados e em 56 dos 79 grupos pesquisados. A principal influência negativa foi o setor de produtos alimentícios, com redução de 16,4% 
 
Também tiveram queda coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-7,8%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-18,5%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-13,9%), bebidas (-9,1%), produtos de minerais não-metálicos (-6,6%), máquinas e equipamentos (-3,2%) , outros equipamentos de transporte (-10,1%) e móveis (-10,3%). 
 
Os destaques entre os resultados positivos são indústrias extrativas (4,4%), metalurgia (7,5%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (9,8%).
 
Os números do IBGE também mostram que duas das quatro categorias econômicas, 12 dos 26 ramos e 39 dos 79 grupos tiveram resultados negativos entre janeiro a abril. Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-9,1%) e produtos alimentícios (-6,2%) tiveram as piores quedas. 
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. E A “NOVA METODOLOGIA” DO IBGE??? MANIPULAÇÃO???

    Alguém sabe de alguma novidade sobre a tal “nova metodologia” do IBGE??? Explicaram do que se trata??? Por qual motivo foi adotada???

    Somente a Carta Capital abordou o assunto até agora… 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome