Queda de 4% leva setor de serviços a níveis abaixo do visto pré-pandemia

Resultado apurado na passagem de fevereiro para março anula boa parte do ganho visto no período anterior, segundo IBGE

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O desempenho do setor de serviços fechou em queda de 4% entre os meses de fevereiro e março – voltando a ficar abaixo dos níveis pré-pandemia, de fevereiro de 2020, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os dados divulgados também eliminam boa parte do ganho de 4,6% apurado no mês anterior, quando ultrapassou o nível pré-pandemia pela primeira vez. Desta forma, o volume de serviços apresenta a quinta queda consecutiva nas comparações trimestrais. O acumulado nos últimos 12 meses é de -8%.

Três das cinco atividades investigadas na pesquisa perderam força no período, com destaque para os serviços prestados às famílias, que caiu 27% – a queda mais expressiva desde abril de 2020 (-46,5%). Também contribuíram para o índice as quedas de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-1,9%) e de profissionais, administrativos e complementares (-1,4%).

Segundo o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, o resultado para essas atividades retrata o recrudescimento das medidas restritivas por conta do avanço da pandemia da Covid-19 no país. “Foram menos impactantes do que março de 2020, mas suficientes para fazer o setor de serviço recuar e voltar ao patamar pré-pandemia”, afirma.

Regionalmente, 14 das 27 unidades da federação teve queda no volume de serviços na passagem de fevereiro para março. Entre os locais com taxas negativas, o impacto mais importante veio de São Paulo (-2,6%), seguido por Distrito Federal (-6,1%), Minas Gerais (-1,6%), Santa Catarina (-3,4%) e Rio de Janeiro (-0,8%), enquanto o Mato Grosso do Sul (11,8%) registrou a principal alta.

Em comparação com março de 2020, o volume do setor de serviços cresceu 4,5% e interrompeu 12 taxas negativas seguidas neste indicador. O resultado deste mês apresentou alta em quatro das cinco atividades de divulgação e contou ainda com crescimento em 45,2% dos 166 tipos de serviços investigados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome