Rolim e Falconi

No auge do padrão TAM de qualidade, o Comandante Rolim teve uma conversa com o professor Vicente Falconi, um dos papas da qualidade total no Brasil. Alegou não precisar implantar programas de qualidade porque, ainda que intuitivamente, produzira na TAM o melhor atendimento que uma companhia poderia dar aos seus clientes. Tinha razão. Só que a vida das empresas costuma ser mais longa que a de seus fundadores. Por isso, Falconi perguntou: e se você desaparecer?

Programas de qualidade, ao trabalhar com indicadores, metas, processos e manuais, induz as empresas ao aprimoramento contínuo, garantindo a a perenidade dos processos, independentemente dos gestores.

Com uma vitalidade e entusiasmos extraordinários, Rolim se recusou a pensar na inexorabilidade da morte.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora