Volume do setor de serviços recua 4% em fevereiro

Setor manteve trajetória de queda apurada nos dois últimos meses de análise

Jornal GGN – O volume de serviços no país caiu 4% em fevereiro deste ano na comparação com o mesmo período de 2015, de acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O indicador manteve a trajetória negativa apurada em dezembro de 2015 e janeiro de 2016, quando a variação foi de -5% ambos os períodos.

Com o resultado, os serviços acumulam queda de 4,5% no ano e de 3,7% no período de 12 meses. Já a receita nominal dos serviços apresentou altas de 1,9% na comparação entre fevereiro deste ano com o fevereiro de 2015, de 0,9% no acumulado do ano e de 1,2% no acumulado de 12 meses. A receita nominal não reajusta os valores de acordo com a inflação.

Ao longo do período, o segmento de Serviços prestados às famílias apresentou uma queda de 1,4% no volume de serviços, em fevereiro, sobre igual mês do ano anterior, contra -4,1% em janeiro e -7,3% em dezembro, mantendo a série constante de variações negativas de volume, a partir de maio de 2014. A variação acumulada no ano ficou em -2,9% e em 12 meses, -5,5%. Os Serviços de alojamento e alimentação registraram que de -2,7% e Outros serviços prestados às famílias registraram crescimento de 6,4%.

Os Serviços de informação e comunicação registraram variação negativa de 5,3% no volume de serviços, em fevereiro, na comparação com igual mês do ano anterior, com variações negativas também de 2,1% em janeiro e 0,4% em dezembro.

Os Serviços de tecnologia da informação e comunicação-TIC apresentaram variação de -4,7% no volume de serviços, com destaque para Telecomunicações, com -3,9% e Serviços de tecnologia da informação, com -7,5%. Já o segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares apresentou queda no volume de serviços de 4,3%, em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, com quedas também em janeiro (9,1%) e dezembro (8,8%).

Os Serviços técnico-profissionais, correspondentes aos serviços intensivos em conhecimento, apresentaram crescimento de 0,5% no volume de serviços e os Serviços administrativos e complementares, que abrangem as atividades intensivas em mão-de-obra, recuo de 5,7%.

O segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio registrou variação negativa de volume de 2,0%, em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Em janeiro e dezembro, o segmento registrou variações negativas de 5,8% e 6,9%, respectivamente.  O segmento de Outros serviços apresentou variação de volume de -6,1% em fevereiro, sendo -7,9% em janeiro e -10,3% em dezembro.

O único segmento que apresentou resultados positivos foi de Atividades Turísticas, que cresceram 1,3%, em fevereiro, na comparação com fevereiro de 2015, acompanhando o crescimento de 0,5% de janeiro. Em dezembro de 2015, o setor turístico registrou queda de 1,6%.

No que se refere aos resultados regionais do setor de serviços em fevereiro, na comparação com igual mês do ano anterior, as maiores variações positivas foram vistas em Rondônia (16,5%), Roraima (9,8%), Distrito Federal e Mato Grosso (ambas com 8,2%). As maiores variações negativas de volume foram observadas no Amapá (-18,3%), Amazonas (-18,1%) e Sergipe (-9,7%).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome