Alunos ocupam escola na zona leste de São Paulo

Da Rede Brasil Atual

Na zona leste de SP, mais uma escola estadual é ocupada por estudantes

Escola Estadual Presidente Salvador Allende Gossens está entre as 94 unidades que devem ser fechadas pelo governo Alckmin

Desde as primeiras horas de hoje (12), estudantes da Escola Estadual Presidente Salvador Allende Gossens, que fica no Bairro Conjunto Residencial José Bonifácio, extremo leste de São Paulo, ocupam a unidade, em protesto contra o projeto de reorganização do ensino imposta pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). A escola consta na lista das 94 que devem ser fechadas a partir do ano que vem.

A ocupação foi decidida em assembleia ainda antes do horário de início das aulas. Os alunos também se organizaram em grupos para a organização do movimento, como alimentação, segurança e limpeza. No início da manhã, a Polícia Militar esteve no local, buscando impedir a ocupação, inclusive com tentativa de forçar a entrada na escola ocupada, mas, segundo relatos, os estudantes teriam conseguido acordo com a PM para não invadir o prédio e manter o protesto.

A escola permanece aberta, e até as 9h cerca de 200 alunos participavam da ocupação, além de professores. Do lado de fora, pelo menos outra centena de estudantes e moradores da comunidade prestam apoio à ocupação.

Devido à distância e pouca visibilidade do bairro, os estudantes alertam para o risco de uma tentativa de despejo ilegal por parte dos policiais, mesmo sem a existência de um mandado judicial.

Bianca, de 15 anos, aluna do 1º ano, contou à RBA que os alunos não concordam com o fechamento da escola e temem ser mandados para unidades distantes, como no município vizinho de Suzano. “O pouco que a gente tem, querem tirar. A gente vai cuidar da escola, não vamos depredar nada.”

Ela diz que a escola não tem vagas ociosas, que todas as salas são plenamente utilizadas e que, nos finais de semana a unidade também serve à comunidade, que utiliza a quadra como espaço de lazer. Outra aluna afirmou que são muitos os professores temporários e que, com o fechamento, deverão ser demitidos.

Depois da E.E Cefam Diadema, no ABC, e da E.E. Fernão Dias Paes, em Pinheiros, ocupadas desde terça-feira (10), a E.E. Salvador Allende é a terceira a ser ocupada na luta contra o fechamento de escolas e reorganização de ciclos propostas pelo governo estadual.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora