Educação autônoma no Projeto Âncora

do Portal Namu

por Vanessa Cancian

Educação autônoma no Projeto Âncora

Fundado em 1995 pelo austríaco Walter Steurer e localizado em Cotia, na grande São Paulo, o Projeto Âncora tornou-se, em 2011, uma escola autônoma. Sob a tutoria do educador José Pacheco, o espaço não tem muros altos, salas com carteiras enfileiradas, uniformes e sinais de aviso para as trocas de aulas e para o intervalo. Isso acontece porque lá a educação não segue o modelo tradicional. Não há divisão de tempo cronometrada entre as diferentes disciplinas.

“Não temos aulas, não temos séries, não temos crianças divididas por idade, mas temos muitas outras coisas e para chegar à autonomia é preciso muita organização”, conta Edilene Morikawa, coordenadora pedagógica do projeto. Segundo ela, o trabalho no Âncora é pautado nos princípios de respeito, solidariedade, afetividade, honestidade e responsabilidade. São esses valores que regem o cotidiano da aprendizagem no local.

As turmas da escola são formadas por crianças de diferentes idades. Todos ensinam e aprendem de forma mútua e o conhecimento chega de maneira integrada, democrática e autônoma, o que torna a escola um exemplo de modelo educacional inovador. Quem não conhece, se assusta com a organização e a leveza do ambiente. Entrar na escola significa entrar em contato com a superação de conceitos que ainda predominam no setor educacional. O projeto Âncora aponta como devem ser educadas nossas crianças. A reportagem do Portal NAMU pode acompanhar uma visita de educadores ao local. Os guias que explicaram o funcionamento das diferentes partes do projeto foram alunos de 9 anos. Com muita simpatia, eles conduziram dois diferentes grupos de pessoas nesse universo escolar tão agradável e diferente.

Leia mais no portal Namu

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Fiz o curso com os profissionais da Escola da Ponte, de Portugal

    sob a coordenação de José Pacheco, PROFISSIONAL assim maiúsculo e tive o prazer de dizer isso a ele.

    O Clubinho da Leitura que mantenho aqui na minha rua segue os pressupostos desse Projeto Âncora também.É nesse tipo de aprendizagem que eu acredito (depois de 40 anos ensinando).

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome